Alemanha inicia experimento de renda básica

Por um período de três anos, algumas pessoas receberão € 1.200 por mês gratuitamente. Elas só precisarão responder às perguntas dos pesquisadores sobre como estão se saindo com essa renda.

A Alemanha inicia um experimento de renda básica para seus cidadãos. O interesse em participar do experimento foi avassalador.

Em uma semana, mais de 1,5 milhão de voluntários sinalizaram estar dispostos a participar do estudo sobre renda básica.

A princípio, os organizadores esperam um total de 1.500 participantes, 120 dos quais receberão € 1.200 por mês por um período de três anos.

De acordo com o site do projeto, os participantes “não precisam fazer nada para isso, apenas preencher sete questionários online durante esses três anos”.

O dinheiro vem de cerca de 150.000 doadores e é isento de impostos para todos os beneficiários. No final, cada participante receberá € 43.200, e o projeto todo custará € 5,2 milhões. 

Tudo isso teve início através de uma instituição de caridade pública com sede em Berlim.

 

Experimento de renda básica
Imagem: reprodução / analogicus

Experimento de renda básica: é possível?

Funcionários da instituição de caridade Mein Grundeinkommen (Minha Renda Básica) estão convencidos de que uma renda básica para todos os cidadãos resolveria muitos dos problemas atuais.

De acordo com eles, o pressuposto é que as pessoas ficam mais criativas, se tornam mais livres e felizes se não enfrentarem constantemente a pressão para ganhar dinheiro suficiente para sobreviver.

Se isso corresponde à realidade, será explorado cientificamente durante o experimento de renda básica. “Vamos analisar o que as pessoas estão fazendo durante um período de segurança material garantida”, disse o chefe do projeto Jürgen Schupp, do Instituto Alemão de Pesquisa Econômica.

Em suma, entre as questões analisadas estão: 

    As pessoas do teste gastarão todo o dinheiro ou economizarão uma certa quantia? Eles vão parar de trabalhar completamente ou trabalhar menos?  Além disso, eles doarão dinheiro a outras pessoas?

De acordo com Schupp, o experimento dará à sua equipe todas as respostas de que precisa. Além disso, até mesmo as mudanças nos níveis de estresse das pessoas poderão ser identificadas com a ajuda de amostras de cabelo, ele argumenta.

 

Barreiras ideológicas

O debate sobre uma renda básica já se arrasta há anos e muitas vezes carrega o preconceito ideológico da população. 

Acima de tudo, a questão central é o que as pessoas fazem quando não precisam fazer nada.

Segundo os opositores, as pessoas ficarão apenas preguiçosas usando o dinheiro às custas da comunidade.

Em contraste, os apoiadores veem essa receita como uma ferramenta para resolver problemas atuais e futuros. Segundo eles, educação, saúde e ajuda aos vizinhos poderão ganhar um status social mais elevado. 

Além disso, esse modelo de renda básica poderá ser importante em uma época em que mais e mais empregos são extintos por conta da tecnologia.

Fonte DW
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.