Ibovespa hoje fecha com alta de 1,21% e encerra semana no azul

Após dia volátil com queda na maior parte do pregão, bolsa vira ajudada por ações da Petrobras e da B3, e acumula ganho de 1,81% na semana

O Ibovespa encerrou a sexta-feira, 19, com uma alta de 1,21%, aos 116.222 pontos e volume financeiro negociado de R$ 39,96 bilhões. Na semana acumulou valorização de 1,81%.

Em dia de pregão volátil, o resultado final foi puxado, principalmente, pelos bons resultados das ações de Petrobras e da B3, que avançaram 2,7% e 3,6%, respectivamente. 

O dólar recuou ainda mais, fechando em queda de 1,5%, a R$ 5,482 na compra e a R$ 5,484 na venda.

Descolamento externo

Com isso, o Ibovespa se descola das bolsas americanas, após um tombo na quinta-feira

Hoje,  os índices dos Estados Unidos voltaram a cair após uma breve recuperação. 

O motivo ainda seria o aumento nos juros dos treasuries, que prejudica companhias menos cíclicas e com fluxo de caixa mais longo. Caso das empresas de tecnologia. 

Banco do Brasil

As ações do Banco do Brasil, que estavam na mira do mercado nesta sexta após o pedido de renúncia de André Brandão da presidência, ontem, e a indicação de Fausto de Andrade Ribeiro para o cargo, acabaram subindo, eliminando os temores iniciais de queda após a troca de comando do banco.

Mesmo com a escolha de Ribeiro, funcionário de carreira do banco, tendo gerado surpresa dentro da própria instituição e em parte do mercado por ele não ocupar um cargo de maior destaque na instituição – era diretor da BB Consórcios – o efeito Brandão já vinha sendo absorvido pelo mercado desde janeiro.

Nesse mês, Brandão anunciou uma reestruturação no banco, com o fechamento de 112 agências e o desligamento de cinco mil funcionários. Anúncio de desagradou o presidente Jari Bolsonaro (sem partido), que chegou a pedir a demissão do executivo.  Sua saída, agora, portanto, não pegou o mercado de surpresa. 

Além disso, o Executivo publicou Medida Provisória para renovação do auxílio emergencial. 

Nesta nova etapa do pagamento, delimita as parcelas entre R$ 150 e R$ 375, com valor médio de R$ 250, para 46 milhões de pessoas e custo máximo de R$ 44 bilhões.

 

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.