INSS tem 1,8 milhão de pedidos parados; saiba quem se inclui e o que fazer

Segundo dados extraídos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em 30 de setembro, e fornecidos ao Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP) no último dia 5, o órgão possui uma fila de mais de 1,8 milhão de pedidos de benefícios à espera de resposta. São cerca de 800 mil pedidos parados no INSS em cumprimento de exigência ou falhas na documentação.

A pandemia pode ter se tornado um grande problema para os processos. Alguns casos aguardam a perícia, enquanto outros aguardam a exigência de documentos. O acúmulo resultou em um número expressivo.

 

Pedido parado no INSS: checagem de documentos

Em caso do seu pedido estar parado no INSS, talvez seja necessário realizar a checagem de alguns dos dados que podem estar incorretos. Portanto, trabalhadores e segurados da previdência devem conferir as informações do Cadastro Nacional de Informações Previdenciárias (CNIS). Existem casos em que as informações não condizem com a situação do segurado, e podem gerar problemas. Assim, o segurado deve conferir e corrigir as informações do banco de dados.

Dessa maneira, para casos de solicitação de aposentadoria especial, o segurado não pode deixar de apresentar os documentos de comprovação da exposição aos agentes nocivos. Além disso, a falta de documentos ou rasuras podem travar o processo do INSS.

 

O que segurados notificados pelo INSS devem fazer?

O instituto  já notificou alguns dos casos de solicitações travadas que devem realizar o cumprimento da exigência. Trata-se do procedimento onde segurados enviam os documentos complementares, com notificação feita por SMS ou através do portal e aplicativo Meu INSS. Portanto, o envio dos documentos pode ser feito pelo aplicativo ou portal, basta:

  1. Ir em “Agendamentos/Solicitações”;
  2. Localize o processo que está em “Exigência”;
  3. Clique na lupa acima para saber a documentação necessária;
  4. Vá em “Cumprir exigência” e em “anexar arquivo”.

- PUBLICIDADE -

As cópias não podem conter rasuras e podem ser em PDF ou foto legível, respeitando o tamanho do arquivo de até 5 megabytes e, ao todo, não ultrapassar 50 megabytes.

 

Os documentos também podem ser entregues na porta das agências, por meio de drive-thru, na chamada “exigência expressa”. Dessa maneira, devem ser entregues em envelope com lacre junto do formulário de “Autodeclaração de Autenticidade e Veracidade das Informações”, que está no site do INSS ou ao lado da urna. O envelope também deve conter dados como o nome completo, CPF, endereço, telefone, e-mail e número do protocolo do agendamento da exigência expressa.

 

O que segurados não notificados pelo INSS devem fazer?

Aqueles que esperam notificação para saber se o pedido está parado no INSS, portanto, devem ficar atentos ao Meu INSS e as informações disponíveis em “Agendamentos/Solicitações”.

 

Leia também:

Comentários (0)
Comentar