INSS faz acordo com MPF para diminuir tempo de espera por benefícios

Os novos prazos para o Instituto Nacional do Seguro Social concluir os processos administrativos variam de 30 a 90 dias

O INSS firmou acordo com o Ministério Público Federal (MPF) com o objetivo de zerar a fila de espera para concessão de benefícios. Os novos prazos para o Instituto Nacional do Seguro Social concluir os processos administrativos variam de 30 a 90 dias, de acordo com o tipo e complexidade do benefício. O acordo foi feito na tarde de ontem (16).

Nota-se os prazos estabelecidos precisam passar por homologação do Supremo Tribunal Federal (STF), e passam a valer depois de seis meses dessa decisão. Nesse período, a Subsecretaria de Perícia Médica Federal (SPMF) deverá se organizar para cumprir as demandas.

Então, veja os prazos definidos para análise dos benefícios do INSS:

  • Salário-maternidade: até 30 dias;
  • Auxílio-doença: até 45 dias;
  • Aposentadoria por invalidez: até 45 dias;
  • Pensão por morte: até 60 dias;
  • Auxílio-reclusão: até 60 dias;
  • Auxílio-acidente: até 60 dias;
  • Aposentadorias: até 90 dias;
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC): até 90 dias.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Um Comitê Executivo acompanhará o acordo. O qual é formado por representantes: do MPF, do INSS, da Defensoria Pública da União (DPU), da Secretaria de Previdência e da Advocacia-Geral da União (AGU).

Perícias médicas do INSS

Ademais, o acordo prevê a realização de perícias médicas do INSS para concessão de benefícios no prazo de até 45 dias após agendamento. O limite pode aumentar para 90 dias em unidades da Perícia Médica Federal de difícil provimento. O mesmo acontece para avaliação social, em que se verifica a deficiência do segurado para concessão de benefícios previdenciários e assistenciais.

Nota-se que os períodos para realização de perícia médica continuam suspensos em razão da pandemia da Covid-19.

Justiça

Além disso, o acordo também definiu prazos para o cumprimento de decisões judiciais favoráveis à concessão de benefícios, e que precisam de intimação do INSS. Caso o instituto não cumpra o acordo deverá analisar o requerimento administrativo em até 10 dias, através da Central Unificada de Cumprimento Emergencial de Prazos.

Leia também:

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes