Pensão por morte: veja quem tem direito e como dar entrada

A pensão por morte é paga aos dependentes do segurado do INSS que falecer ou tiver sua morte declarada judicialmente, em caso de desaparecimento.

A pensão por morte é paga aos dependentes do segurado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que falecer ou tiver sua morte declarada judicialmente, em caso de desaparecimento. É possível pedir o benefício pela internet, veja como funciona.

Quem tem direito a pensão por morte?

Familiares dependentes do segurado podem receber o benefício. Confira, a ordem de prioridade definida pelo INSS:

  • Cônjuge ou companheiro, e o filho com menos de 21 anos de idade, bem como o filho inválido, que tenha deficiência intelectual/mental, de qualquer idade;
  • Pais;
  • Irmão com menos de 21 anos de idade, bem como o irmão inválido, que tenha deficiência intelectual/mental, de qualquer idade.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Nota-se que o cônjuge ou companheiro deve comprovar casamento ou união estável na data do falecimento. Ao passo que os pais e irmãos devem comprovar dependência financeira.

Duração do benefício

A duração da pensão por morte varia de acordo com o tipo de beneficiário e idade do segurado. Para os filhos e irmãos o benefício é válido até que completem 21 anos de idade, exceto em casos de invalidez.

Para cônjuge ou companheiro o benefício terá duração de quatro meses se o segurado tiver menos de 18 contribuições ao INSS. Bem como, se o casamento ou união estável tiver começado há menos de dois anos antes do falecimento do trabalhador.

No entanto se o segurado contar com mais de 18 recolhimentos e mais de dois anos de relacionamento na data do falecimento, o período do benefício varia de acordo com sua idade no dia do óbito. Se o segurado tiver:

  • Menos de 21 anos: a duração máxima será de 3 anos;
  • 21 a 26 anos: a duração máxima será de 6 anos;
  • 27 a 29 anos: a duração máxima será de 10 anos;
  • 30 a 40 anos: a duração máxima será de 15 anos;
  • 41 a 43 anos: a duração máxima será de 20 anos;
  • A partir de 44 anos: o benefício será vitalício.

Qual o valor?

No caso do segurado já aposentado, o valor da pensão por morte será igual a 50% do valor da aposentadoria, somados à 10% para cada dependente com o limite máximo de 100%.

Para os dependentes do trabalhador ainda não aposentado, será feito o cálculo do valor de uma aposentadoria por incapacidade. O valor do benefício será igual a 50% desse resultado, somando 10% para cada dependente com o limite máximo de 100%.

Ademais, quando a morte é causada por acidente de trabalho, doença profissional ou do trabalho, os familiares recebem 100% da média salarial do segurado.

Como solicitar a pensão por morte?

Então, veja o passo a passo para solicitar a pensão por morte:

  1. Acesse o portal ou aplicativo Meu INSS;
  2. Faça login;
  3. Escolha a opção “Agendamentos/Requerimentos”;
  4. Clique em “novo requerimento”, “atualizar e “avançar”;
  5. No campo de pesquisa digite a palavra “pensão” e selecione o serviço;
  6. Preencha os dados solicitados e conclua o pedido.

A saber, para acompanhar o andamento da solicitação basta clicar em “Agendamentos/Requerimentos” na mesma plataforma.

Documentos

Por fim, veja os documentos necessários para receber a pensão por morte:

  • Certidão de óbito ou documento que comprove a morte presumida;
  • Documentos que comprovem a qualidade de dependente;
  • Comunicação de Acidente de Trabalho – CAT, em caso de morte por acidente de trabalho.

O INSS pode pedir ainda outros documentos como: procuração ou termo de representação legal, documentos pessoais dos dependentes e do segurado falecido, e documentos referentes às relações previdenciárias do trabalhador.

 

Leia também:

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes