Saiba quem pode receber o teto do INSS de R$ 6.433,57

O teto do INSS é o valor máximo que os segurados podem receber na aposentadoria e em outros benefícios previdenciários.

O teto do INSS em 2021 é de R$ 6.433,57, trata-se de um reajuste de 5,45% em relação ao ano passado, quando o limite de pagamentos dos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social era de R$ 6.101,06 . Esse percentual se trata da variação da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) no acumulado de 2020, ao passo que esse índice tem como foco as famílias com rendimentos de um a cinco salários mínimos.

O teto do INSS é o valor máximo que os segurados podem receber na aposentadoria e em outros benefícios previdenciários. Além disso, também serve de parâmetro para a quantia limite de contribuição ao órgão.

Como se aposentar e receber o teto do INSS?

Para se aposentar e receber o teto máximo do INSS, o segurado deve contribuir todos os anos com a alíquota máxima permitida pelo órgão, que é de 14% sobre o salário de contribuição. Sendo assim, caso a pessoa trabalhe com carteira assinada, sua remuneração mensal deve ser maior que o teto.

Veja a tabela do INSS deste ano para empregados com carteira assinada, domésticos e trabalhadores avulsos:

  • Salário de contribuição até 1.100,00: alíquota de 7,5%
  • Salário de contribuição de 1.100,01 até 2.203,48: alíquota de 9%
  • Salário de contribuição de 2.203,49 até 3.305,22: alíquota de 12%
  • Salário de contribuição de 3.305,23 até 6.433,57: alíquota de 14%

Nota-se ainda que para quem recebe salário acima de 6.433,57, o recolhimento mensal será de R$ 751,99. Nesses casos a maior possibilidade de receber o teto do INSS na aposentadoria, ou um valor próximo a ele.

Sendo assim, para se aposentar e receber o teto do INSS, o trabalhador deverá ter feito a maior parte de seus recolhimentos com a alíquota máxima, além de atingir idade e tempo de contribuição que garantam mais de 100% da média salarial.

Leia também

Saiba consultar o número do benefício do INSS

BPC 2021: veja quem tem direito ao benefício de R$ 1.100

- PUBLICIDADE -

Quanto contribuir para ganhar o teto do INSS?

Como visto, um dos requisitos para receber o teto do INSS na aposentadoria é contribuir com a alíquota máxima de 14%. No entanto, esse valor é descontado de maneira automática para os empregados. Bem como, contribui com o valor máximo quem recebe acima a partir dos 6.433,57. Nessa categoria, não é possível fazer complementações dos recolhimentos para receber o teto do benefício.

Ademais, a partir da reforma da Previdência os descontos se tornaram progressivos. Desse modo, não se cobra apenas uma alíquota sobre a remuneração, mas sim sobre a parte do salário que se encaixa em cada faixa de recolhimento.

Além disso, quem contribui ao INSS de maneira autônoma, na categoria de contribuinte individual, deve fazer recolhimentos de 20% sobre o teto do INSS de cada ano. Essa alíquota faz parte do plano normal de contribuição. Atualmente esse valor resulta em R$ 1.286,71 ao mês.

Como se calcula a aposentadoria?

Com a reforma da Previdência, o cálculo da aposentadoria ficou relacionado a média das contribuições dos trabalhadores ao INSS desde 1994. O procedimento é calcular 60% da média de todos os salários a partir desse período e acrescentar mais 2% a cada ano trabalhado que exceder a 15 anos de contribuição, no caso das mulheres. Para os homens, se adiciona 2% ao passar dos 20 anos de contribuição.

 

Leia também:

- PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes