Pix poderá ser usado para parcelamento de pagamentos

Nova funcionalidade foi anunciada na última quinta-feira pelo diretor do BC, e está prevista para este ano

Na última quinta-feira (28), foi anunciado que o novo sistema de pagamentos e transferências realizará  parcelamentos com o Pix. A funcionalidade foi anunciada na 12º reunião plenária do Fórum Pix, e está prevista para chegar esse ano. Com o nome de Pix Garantido, ela permitirá que as transações sejam pagas em prestações, a partir de uma operação de crédito e que terá juros.

 

Novas funcionalidades

Na mesma reunião, o diretor de Organização do Sistema Financeiro, João Manoel Pinho de Mello, do Banco Central (BC) anunciou que o Pix poderá ser usado em contas salário. Entretanto, não houve detalhes sobre o período em que a nova função será implementada. A expectativa é que a funcionalidade alcance mais pessoas.

Segundo o diretor,  além do Pix permitir o parcelamento e a movimentar as contas salário, os aplicativos das instituições que participam poderão se integrar à lista de contatos dos usuários. “Isto visa a aperfeiçoar a experiência do usuário ao facilitar a identificação, entre seus contatos, de quem possui chave Pix registrada”, disse.

Outra novidade que deve ser implementada ao longo de 2021 é a criação de um mecanismo que permite que o próprio banco ou fintech possa devolver recursos recebidos se tiver uma “fundada suspeita de fraude” ou falha operacional.

“Enfatizo que este mecanismo de devolução é mais uma inovação que será agregada às regras Pix e proverá uma proteção adicional para os usuários; além disso permitirá uma maior eficiência no processo de devolução de recursos indevidamente creditados”, afirmou Mello.

 

O que é o PIX?

O Pix é uma funcionalidade disponível em aplicativos de bancos e fintechs onde a pessoa já tem conta. Ele torna as transferências mais ágeis que o DOC/TED, e pode ser feito sete dias por semana, 24 horas por dia. Além disso, também promete realizar as operações em apenas 10 segundos.

- PUBLICIDADE -

É um sistema de pagamentos instantâneos, assim como o TED e DOC, boletos bancários, transferências entre contas e cartões, crédito ou débito. As chaves Pix são funcionalidades para fazer transações com o novo meio de pagamentos instantâneos criado pelo Banco Central (BC).  Além de ser gratuito para pessoas físicas, não precisa de intermediários para realizar as operações. Também possui a opção de leitura de QR Code.

 

Como se cadastrar no Pix?

Leia também

Bolsa Família: confira as regras, quem tem direito e o valor…

Saiba como receber 5 benefícios do Cadastro Único

Aderir ao Pix é muito simples, bastando criar uma chave. Para isso, é possível usar os canais de atendimento do banco ou instituição financeira em que você tem conta. Nesse sentido, para efetuar as transações e movimentar contas salário com o Pix, é preciso cadastrar uma chave de endereçamento. As chaves podem ser:

  • CPF e/ou CNPJ;
  • E-mail;
  • Número de telefone celular;
  • Chave aleatória, entre números e letras, com 32 dígitos.

 

Existe limite de transferências no Pix?

O sistema tem uso em diversas transferências e pagamentos de maneira mais simples, além das funcionalidades que passarão a funcionar em 2021 (como o parcelamento com o Pix, movimentação de conta salário, entre outras). Isso pode acontecer entre pessoas, entre pessoas e estabelecimentos comerciais, entre estabelecimento e transferências a entes governamentais. Dentro dessas possibilidades, alguns usuários podem ter dúvidas.

Dessa forma, ao utilizar o sistema, não há um limite de valores ou transferências no Pix. Entretanto, é preciso saber as regras de cada instituição cadastrada, já que elas podem estabelecer limites máximos para inibir fraudes no sistema.

Por outro lado, até 1º de abril, clientes terão disponível a funcionalidade de redução imediata do limite de transferências por Pix quando desejarem. A definição foi feita pelo Banco Central, que precisa ser acionada nos serviços financeiros até a data prevista.

- PUBLICIDADE -

Dessa maneira, a medida atende preocupações de consumidores que se preocupam com fraudes. No caso de pedidos para aumentar o limite de transferência, a operadora do pagamento terá uma hora para responder à solicitação, quando feita das 6h às 20h, ou até às 7h do dia útil seguinte, quando realizada em outros horários.

Em decisão tomada em 2020, o Banco Central já havia determinado parâmetros que os agentes financeiros devem seguir para limitar os valores das transações feitas no Pix através de uma instrução normativa (n° 20). Assim, as transações possuem teto conforme a titularidade e horário da transação.

 

Leia também:

Saiba o que é open banking e como será implementado no país

Calendário INSS: datas de pagamentos de fevereiro de 2021

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes