Entenda porque o preço da gasolina não para de subir

Petrobras anunciou nesta segunda-feira (08/02) o terceiro aumento dos preços dos combustíveis nas refinarias.

Os preços dos três principais combustíveis, gasolina, diesel e GLP (gás de cozinha), vão passar por um aumento a partir desta terça-feira, dia 9 de fevereiro. O anúncio feito pela Petrobras nesta segunda (08/02) não surpreendeu os especialistas, que esperavam por um aumento ainda maior, mas deve provocar um impacto significativo na vida de milhares brasileiros.

Agora, o litro da gasolina passa a ser vendido nas refinarias R$ 0,17 mais caro que antes, o que leva o valor médio de R$ 2,25 por litro. Esse reajuste equivale a um aumento médio de 8,2%. No caso do diesel, o reajuste é de R$ 0,13, para R$ 2,24 por litro, uma alta de 6,2%. Já o gás de cozinha registra aumento de R$ 0,14 por quilo, para R$ 2,77, o equivalente à um reajuste de 5,1%.

O que levou ao aumento dos preços dos combustíveis?

Preço da gasolina e do diesel vão subir nesta terça (09/02), diz Petrobras. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Preço da gasolina e do diesel vão subir nesta terça (09/02), diz Petrobras.m (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

Segundo o economista Luciano Simões, o aumento dos preços dos combustíveis é um reflexo da alta do petróleo no exterior, em conjunto com a movimentação de câmbio, que permanece com o dólar na casa dos R$ 5. “A própria Petrobras esta sofrendo um pouquinho com a concorrência, está perdendo espaço. Quando você sozinha vende para todo mundo consegue manter um preço e margem de lucro”, afirmou ao DCI.

O custo da produção dos combustíveis também deve aumentar ao longo do ano, o que impacta diretamente no produto final vendido nos postos de gasolina, de acordo com Simões. “Os analistas avalariam que esse aumento deveria chegar a 20%. Digamos então que até o fim do ano deve aumentar mais 12%”.

Cobrança do ICMS 

Imagem mostra Bolsonaro próximo a Paulo Guedes
(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

- PUBLICIDADE -

Na sexta-feira passada, 5 de fevereiro, uma reunião entre o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), gerou especulações sobre o futuro dos preços dos combustíveis no país.  No mesmo dia, Bolsonaro disse à imprensa que membros do seu governo estudavam estabelecer um valor fixo para o ICMS dos combustíveis, a fim de conter uma possível crise no setor.

Atualmente, a tarifa sobre a venda e transporte dos produtos comercializados no país é definida por cada governo de estado. No caso dos combustíveis, o mesmo acontece com o ICMS, que é cobrado no momento da venda do combustível no posto de gasolina, e cada estado possuí uma porcentagem própria. O valor na bomba é maior que nas refinarias e a variação desse preço pode gerar instabilidade econômica e até mesmo greves.

Jair Bolsonaro declarou que o governo federal não possui intenção de intervir nos preços de refinarias da Petrobras. Para Bolsonaro, respeitar o controle de preços ditos pela empresa estatal é um “compromisso”. “Jamais controlaremos preços da Petrobras. A Petrobras está inserida em contexto mundial de políticas próprias, e nós a respeitamos”, afirmou.

Leia também

Saiba como funciona o investimento em PGBL para pagar menos…

Novo Bolsa Família: confira os benefícios que devem ser…

Terceiro aumento em 2021

Com o anúncio feito nesta segunda-feira, 8 de fevereiro, a Petrobras marca seu terceiro aumento nos preços dos combustíveis só neste ano. Em nota oficial, a companhia estatal afirmou que os valores praticados nas refinarias pela Petrobras são diferentes dos percebidos pelo consumidor final no varejo.

“Até chegar ao consumidor, são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, no caso da gasolina e do diesel, além dos custos e margens das companhias distribuidoras e dos revendedores de combustíveis”, diz a nota.

No entanto, especialistas reafirmam que a alta dos preços nas refinarias faz com que os preços das bombas também aumentem, quase que indiretamente. Por isso, o brasileiro pode se deparar com novos valores na hora de abastecer o carro.

Preço máximo da gasolina e do diesel

- PUBLICIDADE -

De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Nacional e Biocombustíveis no período de 31 de janeiro 06 de fevereiro de 2021, o preço máximo da gasolina comum oferecida nos postos de combustível chegou a custar R$ 5,39 em algumas capitais, entre elas São Paulo, Rio Branco, Rio de Janeiro e Palmas. Já o valor do diesel atingiu o valor máximo de R$ 4,29 em capitais como Maceió, Macapá e São Paulo.

Fonte: ANP – Sistema de levantamento de preços

O que influencia o preço dos combustíveis?

Três fatores são considerados “pilares” no quesito do preço dos combustíveis. Isto porque eles definem e também interferem no valor das refinarias. Sendo então:

  • O preço de paridade de importação: valor do produto no mercado internacional acrescido de frete e custos de manutenção de transporte;
  • Influência da taxa de câmbio – cotado em dólar;
  • Variação do valor no mercado internacional.

Leia também:

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes