Retroativo do auxílio emergencial não caiu no Caixa Tem, o que fazer?

Os beneficiários desse pagamento são os homens chefes de família que receberam o benefício em cota simples durante 2020

Os homens que são chefes de família monoparentais já podem sacar o retroativo auxílio emergencial, que foi pago pela Caixa Econômica Federal na quinta-feira, 13.  As quantias que variam entre R$ 600 e R$ 3 mil foram depositadas em cota única nas contas digitais de 823,4 mil pais solteiros.

Segundo a Caixa Econômica Federal, o crédito foi feito exclusivamente pelo Caixa Tem, no entanto, se o seu pagamento ainda não caiu, veja a seguir o que você deve fazer. 

 

Retroativo do auxílio emergencial não caiu no Caixa Tem

Se você está fazendo essa pergunta depois de ver que o retroativo auxílio emergencial já foi pago mas não entrou no seu Caixa Tem, nossa orientação é verificar se o seu pagamento foi, de fato, liberado. Isso pode ser feito sem sair de casa, basta acessar as informações do pagamento pela internet por meio de um dos seguintes sites:

  1. site da Dataprev: consultaauxilio.cidadania.gov.br/consulta
  2. Site do governo: www.gov.br/pt-br/servicos/acompanhar-auxilio-emergencial
retroativo auxílio emergencial
Foto: Reprodução/Site Dataprev

Depois, informe os dados do representante familiar como CPF, nome completo, data de nascimento e nome completo da mãe e clique na opção “enviar”. Ao ter o acesso liberado, vá até a aba “resultado do processamento” para ver se o pagamento do retroativo auxílio emergencial foi aprovado ou não.

Em caso positivo, o beneficiário poderá conferir quando a ordem de pagamento foi enviada para a Caixa Econômica Federal, além da informação que o benefício extra já foi pago. Depois, é só acessar o Caixa Tem como de costume e movimentar o dinheiro através das funcionalidades do aplicativo que permitem fazer compras em estabelecimentos com o cartão de débito virtual e QR Code, além de transferências e saques.

Mas se retroativo auxílio emergencial tiver sido negado, aparecerá a seguinte mensagem: “sua complementação de parcelas não foi aprovada pelos motivos destacados abaixo”. Para conferir o motivo clique em “mais opções” para conferir porque o pagamento do retroativo auxílio emergencial não caiu no Caixa Tem, como podemos ver na imagem a seguir:

retroativo auxílio emergencial
Foto: Reprodução/site Dataprev

Quem recebe o retroativo do Auxílio Emergencial?

Esse pagamento foi liberado apenas para os homens que são chefes de famílias monoparentais, ou seja, que criam seus filhos sozinhos. Para selecionar os beneficiários, o governo federal através do Ministério da Cidadania levou em consideração os seguintes requisitos:

  1. ser chefe de família;
  2. ser responsável por pelo menos um menor de 18 anos;
  3. não possuir cônjuge ou companheira;
  4. ter recebido a cota simples do auxílio emergencial em 2020;
  5. não ter outro membro familiar que tenha recebido a cota dupla no valor de R$ 1.200 em 2020;
  6. não ter sofrido cancelamento do auxílio emergencial por irregularidades, exceto por revisão mensal;
  7. não possuir CPF vinculado como instituidor de pensão por morte ou possuir indicativo de falecimento;
  8. não ter sido notificado para fazer a devolução do auxílio emergencial;

É importante ressaltar que não foi disponibilizado um cadastro específico para pleitear o retroativo auxílio emergencial, visto que o dinheiro foi liberado de forma automática apenas para aqueles que atenderam aos critérios estabelecidos por lei.

Para esse pagamento foi empenhado cerca de R$ 4,1 bilhões que havia sido garantido por medida provisória (MP) editada em meados de dezembro. A iniciativa teve como objetivo beneficiar os homens após terem o direito ao retroativo auxílio emergencial reconhecido pela Lei 14.171/2021, que prevê a complementação ao benefício, assim como foi disponibilizado para as mães monoparentais em 2020.

Como contestar auxílio emergencial negado?

Os pais solteiros que foram surpreendidos pela negativa do Ministério da Cidadania quanto ao pagamento e esperam a oportunidade de fazer a contestação assim como nas parcelas anteriores, não poderão fazer esse procedimento.

Isso porque o governo utilizou o recurso disponível para a cota extra e não pretende liberar um período para que os cidadãos possam pedir uma nova análise do retroativo auxílio emergencial. Também não há previsão de novos pagamentos desse benefício ao longo de 2022, visto que o calendário oficial foi concluído no mês de outubro de 2021 e não há previsão legal para a continuidade do auxílio emergencial.

Além disso, o fim desse benefício deu lugar ao Auxílio Brasil que é o novo programa de distribuição de renda criado para atender as famílias de baixa renda. A opção para aqueles que atendem aos requisitos que mencionamos mas não tiveram o dinheiro depositado no Caixa Tem, é fazer uma denúncia ao Ministério da Cidadania através dos canais de atendimento do governo federal.

Neste caso, acesse o site www.gov.br/cidadania/pt-br/auxilio-brasil onde é possível registrar reclamações, solicitações, elogios ou sugestões. Quem preferir pode entrar em contato pelo telefone 121 da Central de Relacionamento do Ministério da Cidadania. Este serviço é gratuito e a ligação deve ser realizada por meio de um telefone fixo ou celular.

RELACIONADO | Caixa Tem código para saque: veja como obter e receber seu auxílio

Você pode gostar também