Última parcela do auxílio emergencial 2021: veja datas de pagamento

A Caixa Econômica Federal já liberou todas as datas desse ciclo de pagamento, referentes ao depósito do dinheiro e ao período de saque

Em 10 dias começa o calendário de pagamento da última parcela do auxílio emergencial. A liberação do dinheiro será feita de forma escalonada, como nos ciclos anteriores. Por isso, os beneficiários devem ficar atentos para a data em que o depósito será realizado pela Caixa Econômica Federal. 

Qual a última parcela do auxílio emergencial 2021?

Inicialmente, a última parcela do auxílio emergencial seria paga no mês de julho. No entanto, o governo federal decidiu prorrogar o pagamento do benefício até que a vacinação contra a covid-19 estivesse mais adiantada. Sendo assim, o número de parcelas aumentou de quatro para sete pagamentos em 2021. 

Portanto, a última parcela do auxílio emergencial se refere ao 7º ciclo de pagamentos. Nesta etapa, o dinheiro será depositado na conta poupança social digital durante o mês de outubro, mas a sua conclusão se dará apenas em novembro devido ao período de saque para o público geral, o que é feito no segundo calendário de pagamento da última parcela do auxílio emergencial. 

Que dia cai a última parcela do auxílio?

É importante lembrar que são dois calendários de pagamento da última parcela do auxílio emergencial. O primeiro é voltado aos beneficiários que são inscritos no Bolsa Família. Para esse público, a Caixa Econômica Federal leva em consideração o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) para fazer os depósitos. 

Esse número pode ser encontrado no cartão que é utilizado para receber o benefício do programa social. Então, veja a seguir qual é o calendário de pagamento da última parcela do auxílio emergencial: 

Calendário atualizado para beneficiários do Bolsa Família

>> NIS com final 1: pagamento dia 18 de outubro

>> NIS com final 2: pagamento dia 19 de outubro

>> NIS com final 3: pagamento dia 20 de outubro

>> NIS com final 4: pagamento dia 21 de outubro

>> NIS com final 5: pagamento dia 22 de outubro

>> NIS com final 6: pagamento dia 25 de outubro

>> NIS com final 7: pagamento dia 26 de outubro

>> NIS com final 8: pagamento dia 27 de outubro

>> NIS com final 9: pagamento dia 28 de outubro

>> NIS com final 0: pagamento dia 29 de outubro

Relacionado | Como vai ficar o bolsa família depois do auxílio emergencial 2021?

Calendário de pagamento da última parcela do auxílio emergencial – público geral

O último pagamento para o público geral será feito a partir do dia 20 de outubro. Estão neste grupo os trabalhadores autônomos, desempregados, microempreendedores individuais (MEIs) que não possuem renda.

São beneficiários que possuem inscrição no CadÚnico e se inscreveram por meio do site ou aplicativo para receber o auxílio emergencial. Neste calendário o pagamento será feito conforme o mês de nascimento do beneficiário. Para você acompanhar o depósito, listamos abaixo as datas atualizadas. Confira: 

>> Nascidos em janeiro: depósito dia 20 de outubro 

>> Nascidos em fevereiro: depósito dia 21 de outubro

>> Nascidos em março: depósito dia 22 de outubro

>> Nascidos em abril: depósito dia  23 de outubro

>> Nascidos em maio: depósito dia 23 de outubro

>> Nascidos em junho: depósito dia 26 de outubro

>> Nascidos em julho: depósito dia 27 de outubro

>> Nascidos em agosto: depósito dia 28 de outubro

>> Nascidos em setembro: depósito dia 29 de outubro

>> Nascidos em outubro: depósito dia 30 de outubro

>> Nascidos em novembro: depósito dia 30 de outubro

>> Nascidos em dezembro: depósito dia 31 de outubro

LEIA TAMBÉM | Dataprev: como fazer a consulta Auxílio Emergencial 2021 em outubro

Quando vou poder sacar a última parcela do auxílio emergencial?

Os inscritos no Bolsa Família podem fazer o saque da 7ª parcela de forma imediata, ou seja, na data de depósito na conta poupança social digital. Isso acontece porque a Caixa Econômica Federal segue o mesmo calendário regular do programa para liberar o dinheiro. 

Por outro lado, os demais precisam esperar o segundo calendário da última parcela do auxílio emergencial. Geralmente, leva cerca de duas semanas para que esses beneficiários tenham acesso ao dinheiro em espécie. Diante disso, saiba quando será possível fazer o saque da última parcela: 

>> Nascidos em janeiro: podem sacar dia 1º de novembro

>> Nascidos em fevereiro: podem sacar dia 3 de novembro

>> Nascidos em março: podem sacar dia 4 de novembro

>> Nascidos em abril: podem sacar dia 5 de novembro

>> Nascidos em maio: podem sacar dia 9 de novembro

>> Nascidos em junho: podem sacar dia 10 de novembro

>> Nascidos em julho: podem sacar dia 11 de novembro

>> Nascidos em agosto: podem sacar dia 12 de novembro

>> Nascidos em setembro: podem sacar dia 16 de novembro

>> Nascidos em outubro: podem sacar dia 17 de novembro

>> Nascidos em novembro: podem sacar dia 18 de novembro

>> Nascidos em dezembro: podem sacar dia 19 de novembro

Última parcela do auxílio emergencial
Divulgação / Caixa (Crédito: Divulgação / Caixa)

É verdade que o auxílio emergencial vai ter prorrogação?

A expectativa para que haja a prorrogação do auxílio emergencial cresce a cada dia. Ainda não há informações oficiais sobre a continuidade do pagamento, mas nos últimos dias o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já demonstrou interesse na possibilidade do auxílio emergencial ser pago até 2022. 

Segundo informações do Jornal Extra, uma nova prorrogação poderá ser viabilizada como uma alternativa para continuar amparando as famílias brasileiras se o governo não conseguir viabilizar o Auxílio Brasil. A iniciativa se trata do novo programa social de distribuição de renda para pessoas de baixa renda. 

A previsão inicial era de que o pagamento do Auxílio Brasil começasse em novembro, após serem finalizados os pagamentos do auxílio emergencial. Mas, para que isso aconteça, é preciso que haja a aprovação da Reforma do Imposto de Renda, além de ser autorizada a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que permitirá o parcelamento de dívidas da União. 

LEIA MAIS | Auxílio Emergencial: seu nome está na lista para devolver o dinheiro?

Mediante à aprovação desses dois projetos, o governo federal teria condições de custear seu novo programa social que tem como objetivo substituir o Bolsa Família, ampliar o número de beneficiários e aumentar o valor que é pago mensalmente para as famílias. O pagamento do novo programa é defendido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que por sua vez, demonstra grande resistência para a prorrogação do auxílio emergencial por uma preocupação com o teto de gastos do governo. 

Você pode gostar também