Digital House, startup de educação, tem aporte de R$ 280 mi

Rodada de investimentos na edtech argentina foi liderada pelo Mercado Livre e pela empresa de tecnologia Globant

A startup argentina de educação remota Digital House anunciou, na quinta-feira, 25, o recebimento de aporte de cerca de R$ 280 milhões. A rodada de investimentos foi liderada pelo conterrâneo Mercado Livre e pela empresa de tecnologia Globant. O aporte ainda teve participação dos fundos Riverwood Capital e Kaszek.

Com presença no Brasil e em outros 14 países, a Digital House é dona de uma plataforma de educação voltados ao mercado de tecnologia, com cursos como marketing digital, inteligência artificial, desenvolvimento mobile, dentre outros, focados em tecnologia e empreendedorismo.

A Digital House prepara ainda cursos sob medida para empresas, de acordo com necessidades específicas.

Em entrevista ao site Seu Dinheiro, a Digital House explicou que a nova rodada de investimentos vem para reforçar a missão da empresa de democratizar o acesso a treinamentos tecnológicos na América Latina.

“A Digital House continuará expandindo seu portfólio de carreiras, acerca do desenvolvimento de software, incluindo especializações em e-commerce, marketing digital, ciência de dados e cibersegurança”, disse a companhia.

Na mesma publicação, o CEO e cofundador da startup, Nelson Duboscq, ressalta que tem planos ambiciosos de “ajudar a América Latina a mudar de uma economia baseada na exportação de commodities para uma que tenha como foco a criação e exportação de conhecimento”.

A empresa, fundada há seis anos, está presente no Brasil desde 2018. Com pouco mais de 16,2 mil profissionais, a Digital House atualmente trabalha com empresas como Google, Rockwell Automation, Electronic Arts e Santander.

Além da Digital House

A startups de educação (edtechs) bateram recordes em 2020, com o ensino remoto crescendo em todo o País devido à pandemia do novo coronavírus.

Hoje, já são 799 startups voltadas ao setor de educação, de acordo com a Associação Brasileira de Startups (Abstartups).

Em conjunto, essas startups levantaram mais de US$ 175 milhões em investimentos, de acordo com um balanço do cenário das edtechs divulgado pela consultoria brasileira de inovação Distrito, divulgado no começo do ano.

Os investimentos bateram bons números mesmo durante a pandemia, chegando a US$ 23,4 milhões até setembro de 2020.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes