Empreendedorismo verde: o que é e como aplicar nos negócios

Adotar práticas sustentáveis têm sido o foco das empresas verdes.

Entenda como é possível aplicar os princípios do empreendedorismo verde e ganhar com isso.

Você já ouviu falar em empreendedorismo verde? E em negócios sustentáveis? Saiba que o termo normalmente se aplica quando se fala em empresas que têm como foco a sustentabilidade ambiental. Ou seja, o objetivo é causar o menor dano possível ao meio ambiente. Mas como funciona?

Primeiramente, saiba que a sustentabilidade pode estar presente em negócios de todos os portes e áreas, São três os pilares mais importantes: reduzir, reutilizar e reciclar. Um ponto importante é que trabalhar com esses pilares acaba trazendo reflexos na redução de custos do negócio, além de abrir novas oportunidades.

Para se ter ideia, uma pesquisa realizada em 2019 pelo Centro Sebrae de Sustentabilidade mostrou que 91% dos pequenos empreendedores brasileiros apostam que ser sustentável gera novos negócios. 

 

Empreendedorismo verde ajuda a reduzir custos

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A redução de custos acaba acontecendo como um reflexo da redução de insumos no dia a a dia, não apenas nas práticas do negócio, mas no dia a dia dos funcionários. Por exemplo, dá para estimular menos uso de papel e água. 

Também pode se optar por tecnologias que ajudem a reduzir o uso de energia elétrica. Por exemplo,  energia eólica ou solar. Além disso, negócios verdes também tendem a estimular os clientes a optarem por menos embalagem e mais reutilização de recursos.

 

empreendimentos verdes
Imagem: Reprodução / Unsplash

Reutilizar e reciclar são palavras-chave

 

Negócios que optam pelo empreendedorismo verde  têm como base ações que priorizam a reutilização e reciclagem de materiais. Ou seja, é importante aproveitar ao máximo tudo que é produzido e pelo maior tempo possível. Desse modo, as parcerias também são comuns neste aspecto; e fazem com que todas as pontas saiam ganhando. Ou seja, quem produz, quem aproveita os descartes, quem compra e também o planeta.

Um exemplo de negócio sustentável é a marca Urban Flowers, que produz sapatos veganos. A produção reaproveita em maior parte materiais que são descartes de outras indústrias. Ou seja, considera dois princípios importantes do empreendedorismo verde: a reciclagem e o reaproveitamento. 

Outro exemplo é a Pantys, uma empresa que fabrica calcinhas absorventes para menstruação. Essas calcinhas são carbono neutro e feitas com tecidos biodegradáveis, com foco na reutilização e menos dano ao meio ambiente.

A marca explica que quem opta por usar as calcinhas ajuda a reduzir a quantidade de absorventes que precisariam ir para descarte ao longo de sua vida reprodutiva. Calcula-se que cada mulher tenha cerca de 450 ciclos menstruais neste período. Segundo a Pantys, isso significaria por volta de 12 mil absorventes que levariam 500 anos para se decompor.

 

Incentivo à educação ambiental é importante

 

No empreendedorismo verde, além da adoção de práticas sustentáveis, é importante incentivar a educação ambiental através do discurso das marcas, materiais e treinamento. 

Uma empresa que costuma ser destaque neste quesito é a Natura, que foi eleita pelo 11º ano consecutivo no ranking global 100, da Corporate Knights, como uma das empresas mais sustentáveis do mundo. Entre as práticas, amplamente destacadas pela Natura, existe o Programa Amazônia, através de parcerias de conservação do meio ambiente e das cadeias de biodiversidades.

Além disso, a empresa também conquistou em 2018 o selo The Leaping Bunny, da Cruelty Free International. Ele atesta o compromisso da marca em não realizar testes em animais. 

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes