10 fatos sobre Robert Lewandowski, melhor jogador do mundo em 2020

Conheça um pouco mais da trajetória do atacante polonês Robert Lewandowski até a consagração como vencedor do prêmio The Best

O polonês Robert Lewandowski, de 32 anos, confirmou as expectativas e venceu o prêmio The Best, entregue pela Fifa ao melhor jogador do mundo na temporada 2019/2020. Artilheiro e campeão das últimas edições da Champions League e do Campeonato Alemã, o atacante do Bayern de Munique conseguiu a façanha de superar Lionel Messi e Cristiano Ronaldo na principal premiação individual do futebol.

Curiosidades sobre Lewandowski

Principal ícone do esporte polonês na atualidade, Lewandowski construiu sua carreira de sucesso na Alemanha, mas poderia ter jogado na Espanha e, por muito pouco, não foi parar na Inglaterra. Conheça, então, alguns fatos curiosos sobre a trajetória do melhor jogador do mundo em 2020.

1. Família de esportistas

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O pai de Lewandowski, Krzysztof, morreu em 2005, mesmo ano da estreia do atacante no futebol profissional. Krzysztof foi campeão nacional de judô e também jogou futebol na segunda divisão polonesa. A mãe do atacante, Iwona, jogava voleibol profissional, assim como a irmã, Milena.

Lewandoeski no Lech Poznan
AFP/Getty Images

2. Rejeitado na Espanha

Depois que se destacou nas divisões inferiores da Polônia, Lewandowski chamou a atenção do Lech Poznan, um dos clubes mais tradicionais do país. Antes disso, no entanto, o empresário do jogador tentou oferecê-lo ao Sporting Gijón. Mas o clube espanhol não se interessou pelo jovem atacante, que tinha apenas 20 anos.

3. Vulcão do destino

Após conquistar o Campeonato Polonês pelo Lech Poznan, Lewandowski fez um acordo verbal com os dirigentes do Blackburn Rovers, que disputaria a Premier League. No entanto, o polonês não conseguiu viajar à Inglaterra para concretizar o negócio. Afinal, o vulcão islandês Eyjafjallajokull entrou em erupção no começo de 2010 e interditou o tráfego aéreo da Europa. Enquanto isso, o Borussia Dortmund fez uma proposta ainda mais tentadora, e Lewandowski decidiu jogar no futebol alemão.

4. “Judas” no Borussia Dortmund

Robert Lewandowski ajudou o Borussia Dortmund a conquistar dois títulos da Bundesliga e chegar à final da Champions League. No entanto, sua saída de graça para o Bayern de Munique decepcionou a torcida aurinegra. Apesar do sucesso em Dortmund, o polonês passou s ser chamado de “Judas” pela torcida do Borussia. Anos depois, em 2019, Lewandowski alfinetou o ex-clube ao dizer que, em Munique, vestiu a camisa de um time grande pela primeira vez.

5. Meme do Guardiola

Peo Guardiola no Bayern de Munique
Reprodução

Esta imagem do técnico Pep Guardiola circula até hoje na internet, mas nem todos sabem a origem do meme. Em 2015, Lewandowski fez cinco gols em apenas nove minutos contra o Wolfsburg. O feito, aliás, rendeu ao polonês um lugar no Guinness Book pelo maior número de gols marcados em tão pouco tempo. Então treinador do Bayern de Munique, Guardiola parecia não acreditar no que estava vendo.

6. Inspiração francesa

Em entrevista para a revista Four Four Two, Lewandowski revelou que o atacante francês Thierry Henry, lenda do Arsenal, foi a sua maior inspiração na juventude. Além disso, ele também apontou os italianos Roberto Baggio e Alessandro Del Piero como influências na infância.

7. Bacharel

Em outubro de 2017, Lewandowski concluiu o seu bacharelado em Educação Física pela Escola Superior de Educação Esportiva de Varsóvia. Ele recebeu o diploma um dia depois de se consagrar como o herói da classificação da Polônia para a Copa do Mundo de 2018. O tema do seu trabalho final foi ele mesmo. “RL9: o caminho para a glória” é o título de seu TCC, que conta a trajetória do atacante até sua consagração no futebol.

8. Decepções na seleção

Apesar de ser a grande estrela da seleção, Lewandowski não conseguiu corresponder às expectativas nos dois grandes torneios que disputou pela Polônia. Afinal, na Eurocopa de 2016, ele passou a fase de grupos inteira sem acertar nenhum chute a gol. Só balançou as redes nas quartas de final contra Portugal, mas acabou eliminado nos pênaltis. Na Copa do Mundo de 2018, ele passou em branco e a Polônia caiu logo na primeira fase.

Lewandowski e a família
Bundesliga.com

9. Esposa atleta

A mulher de Robert Lewandowski, Anna Lewandowska, é uma das maiores lutadoras de karatê da Polônia. Aliás, ela ganhou a medalha de bronze na Copa do Mundo da modalidade em 2009. Em 2013, logo após se casar com o atacante, ela se formou em Nutrição e passou a trabalhar na área. Em maio de 2017, Anna deu à luz Klara, primeira filha do casal.

10. Negócios fora de campo

Embaixador da boa vontade do Unicef, Robert Lewandowski chegou a doar 1 milhão de euros para o combate à pandemia do coronavírus. Além da filantropia, o atacante também investe em negócios como startups de e-commerce e é sócio de uma agência de marketing.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes