Bahia demite Mano Menezes e afasta meia acusado de racismo

Clube decidiu trocar de treinador após chegar a quinta derrota seguida, e afastou Indio Ramirez dos trabalhos do clube, até que seja concluída a apuração dos fatos; meia do Bahia foi acusado por Gerson, por proferir palavras racistas.

O Bahia demitiu o treinador Mano Menezes e afastou Indio Ramirez da equipe, até que se apure os fatos sobre a acusação de racismo do meia do Tricolor a Gerson, atleta do Flamengo.

Entenda o caso de racismo

A derrota para o Rubro-negro por 4 a 3, na noite de ontem (20), abalou a situação do clube. O revés para o Flamengo, foi o quinto seguido no Brasileirão. Atualmente, a equipe está com a mesma pontuação que o Vasco – primeiro time no Z-4 – com 28 pontos. No entanto, os baianos ficam fora da zona por terem uma vitória a mais que o Cruzmaltino.

Além do momento ruim no campeonato, o meia do Bahia, Indio Ramirez, é acusado por injúria racial. De acordo com Gerson do Flamengo, logo depois do Tricolor marcar o segundo gol, o colombiano disse: “Cala a boca, negro”. O ato racista foi relatado pelo camisa 8 carioca, logo depois do final da partida. Em entrevista ao Premiere, Gerson disse:

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“O Ramírez, quando a gente tomou o segundo gol, não me lembro, reclamou do Bruno [Henrique]. E ele falou bem assim para mim: ‘Cala a boca, negro’. Isso eu nunca sofri, em toda a minha carreira profissional, e não aceito. Não aceito. E o Mano, o Mano precisa respeitar”.

Em relação a Mano Menezes – demitido do Bahia logo depois do jogo – o meia do Flamengo cobrou respeito. Isso porque, durante o bate-boca, Gerson se dirigiu ao ex-técnico do Tricolor e avisou que Ramirez havia lhe chamado de negro. Mano retrucou e respondeu: “Ah, agora virou malandragem?”. Em seguida, Menezes se dirigiu ao quarto árbitro e defendeu Ramirez: “Aquele menino não ia fazer isso com o Gerson, eu conheço o jogador. Chegou agora, é um guri”, disse.

Embora tenha dado seu depoimento após a partida, o camisa 8 Rubro-negro foi nas suas redes sociais e desabafou.

De acordo com comunicado do time nordestino, o colombiano nega as acusações do caso de racismo, entretanto o clube decidiu afastar o atleta até a conclusão do caso.

+ Inter vence por Palmeiras por 2 a 0, na despedida de D’Alessandro

Em relação ao treinador, o clube demitiu Mano logo depois do jogo, que por meio das redes sociais, informou que condena qualquer ato racista.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes