Tino Marcos anuncia saída da Rede Globo após 35 anos; veja o motivo

Jornalista cobriu oito Copas do Mundo, seis Jogos Olímpicos e há 30 anos cobre as partidas da Seleção Brasileira de futebol.

O repórter Tino Marcos anunciou sua saída da Rede Globo, nesta segunda-feira (2), após 35 anos na emissora. Aos 58 anos, o jornalista já cobriu seis Jogos Olímpicos, oito Copas do Mundo e há 30 anos realiza coberturas da seleção brasileira. Tino permanece na Globo até o final deste mês, quando encerra uma série de reportagens sobre as Olimpíadas, que vai ao ar então no mês de julho.

Com uma longa carreira destinada ao jornalismo esportivo, o repórter revelou que seu principal momento no esporte foi o título da Copa do Mundo de 94. Na ocasião, o carioca invadiu o campo como auxiliar de repórter cinematográfico, pois o jornalista de campo não podia ficar no gramado. Com o microfone em punho, Tino entrevistou os principais jogadores da seleção brasileira.

+ Mundial de Clubes: quando o Palmeiras joga e onde assistir

Memes de Tino Marcos

O repórter também sempre se destacou por conta da sua parceria com Galvão Buenos. Nos 30 anos de cobertura da seleção brasileira, Tino e Galvão sempre dividiram as telas dos jogos e foram parceiros. Nas redes sociais, os internautas se divertiam com os então memes entre os dois:

  • – Galvão!
  • – Fala, Tino
  • – Vai mudar
Leia também

Jogos de hoje na TV: confira as partidas de futebol desta…

Barcelona x Elche: onde assistir ao jogo do Campeonato…

- PUBLICIDADE -

Motivo da saída de Tino Marcos da Globo

Tino revelou que seu desejo era sair em alta, assim como se fosse um jogador, penduraria as chuteiras em um bom momento. Para ser a cereja do bolo, o jornalista coroa sua carreira com uma reportagem especial sobre os Jogos Olímpicos. Previsto para junho, o material será exibido na emissora, mas apenas no Jornal Nacional.

Em comunicado oficial divulgado pela emissora, o jornalista revelou que uma das suas razões para encerrar a carreira é a então pandemia do coronavírus.

“A pandemia é uma variável decisiva nesse processo. Tornou inviável o modelo de trabalho que eu vinha tendo, voltado para matérias com mais fôlego, séries, grandes produções. Isso se resumiu muito. E tem todo um contexto. Minha filha se formando na faculdade, minha esposa se aposentando esse ano, eu perdi os meus pais. A vida, 2021, está me trazendo muitas novidades. Por agora é isso aí. Viver essa pandemia, ficar em casa o máximo que eu posso. O que eu gosto mesmo é de produzir conteúdo, contar histórias”, revelou o jornalista.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes