Soberano e MorumTri: a história e os recordes do São Paulo no Brasileirão

Depois de golear o atual campeão brasileiro, o São Paulo voltou a sonhar com o título nacional 12 anos depois da última conquista que rendeu o apelido de Soberano

Depois de golear o atual campeão do Brasileirão, o São Paulo voltou a sonhar com o título nacional 12 anos depois da última conquista que rendeu o apelido de Soberano. Afinal, a vitória por 4 a 1 sobre o Flamengo no Maracanã fez o torcedor tricolor lembrar os ataques mortais comandados por Aloísio, Borges e companhia.

Assim, embora o São Paulo tenha terminado o primeiro turno do Brasileirão fora do G4, ficou a impressão de que o tricolor paulista pode brigar pelo título que não vem desde 2008. Naquele ano, o clube se tornou o primeiro e único a conquistar três títulos nacionais seguidos. O Morumbi, então, virou “MorumTri”.

Em 2020, no entanto, a realidade é outra, pois o São Paulo sofreu eliminações precoces tanto no Paulistão quanto na Libertadores. Mas, no Brasileirão, o técnico Fernando Diniz conseguiu encaixar uma sequência de resultados que fez o torcedor reviver as glórias do passado.

História do São Paulo no Brasileirão

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O São Paulo tem seis títulos do Brasileirão, três deles conquistados bem antes do histórico “MorumTri”. Aliás, na época do tricampeonato consecutivo, o tricolor era o maior campeão nacional, pois os títulos de Palmeiras e Santos na Taça Brasil e no Troféu Roberto Gomes Pedrosa ainda não estavam reconhecidos. Assim, o clube ficou conhecido como “Soberano”.

O primeiro título brasileiro do São Paulo, no entanto, foi em 1977. Na decisão daquele ano, o time de Waldir Peres e Darío Pereyra derrotou nos pênaltis o favorito Atlético-MG, que passou o campeonato inteiro sem perder nenhum jogo.

São Paulo campeão do Brasileirão de 1986
Divulgação/SPFC

O tricolor precisou esperar mais nove anos até comemorar outro título do Brasileirão, em 1986. Portanto, já na geração dos artilheiros Careca e Müller, mas ainda com Darío Pereyra no elenco. Curiosamente, o segundo troféu do São Paulo veio novamente em uma decisão por pênaltis, após final épica contra o Guarani.

No começo dos anos 1990, após perder duas decisões para Vasco (1989) e Corinthians (1990), o tricampeonato finalmente veio contra o Bragantino, em 1991. Naquele campeonato, o time já contava com Raí e tinha a base do elenco que ganharia o bicampeonato mundial nos anos seguintes.

Soberania tricolor no Brasileirão

A espera pelo próximo título no Brasileirão demorou 15 anos, mas valeu a pena. Afinal, a conquista de 2006 abriu uma sequência de três taças consecutivas, feito inédito na história da competição.

Ao comandar o São Paulo nas campanhas vitoriosas no Brasileirão a partir de 2006, Muricy Ramalho bateu o recorde da maior sequência invicta do clube. Afinal, seu time ficou 18 jogos sem perder na temporada de 2008. Além disso, ele é o técnico com mais jogos disputados pelo tricolor no campeonato, com 183 partidas.

Outro personagem que bateu recordes foi Rogério Ceni. O goleiro defendeu o São Paulo 575 vezes no Brasileirão e é o jogador com mais jogos disputados na história do campeonato. Sem falar nos 65 gols que o ídolo marcou ao longo de suas participações no torneio.

Muricy Ramalho: tricampeão do Brasileirão com o São Paulo
Rubens Chiri/SPFC

Na campanha do tricampeonato brasileiro entre 2006 e 2008, o São Paulo disputou 114 jogos e somou 66 vitórias, 32 empates e 16 derrotas. Portanto, o time de Muricy Ramalho teve 187 gols marcados, 87 gols sofridos e aproveitamento de 67%.

Além de Muricy Ramalho e Rogério Ceni, outros nomes também se destacaram na campanha histórica do “MorumTri”. Entre eles os zagueiros Lugano e Fabão, os volantes Mineiro e Josué, os meias Hugo e Dagoberto e os atacantes Borges e Aloísio.

São Paulo no Brasileirão 2020

Doze anos depois do feito histórico, o São Paulo tenta se inspirar nos heróis do tricampeonato para tentar surpreender os favoritos do Brasileirão. Afinal, o time de Fernando Diniz entrou sob desconfiança no campeonato, pois não foi bem no Paulistão e caiu na fase de grupos da Libertadores.

Ainda assim, o São Paulo conseguiu dar esperança ao torcedor, principalmente depois da goleada sobre o Flamengo. Agora, o tricolor conta com a segurança de Tiago Volpi no gol, a experiência de Daniel Alves no meio-campo e o talento do jovem Brenner no ataque. Resta saber se o “Dinizismo” vai durar até o fim do campeonato.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes