Maurício Souza do vôlei diz ter dificuldade para encontrar novo clube

Jogador de vôlei deixou o Minas Tênis Clube em outubro após ser demitido

Sem clube desde outubro de 2021, quando se envolveu em polêmicas na redes sociais, o jogador de vôlei Maurício Souza, 33 anos, lamentou a falta de oportunidades para voltar a jogar. Em entrevista ao “Conserva Talk”, na segunda-feira (22/11), o atleta chegou a comparar sua situação ao goleiro Bruno e até cogitou se aposentar.

Maurício Souza do vôlei fala sobre polêmica de quadrinhos

Em entrevista ao “ConservaTalk”, canal direcionado a conservadores no YouTube, o jogador de vôlei Maurício Souza disse continuar defendendo o que acredita.  Em outubro, depois de comentários homofóbicos em suas redes sociais, o jogador teve seu contrato com o Minas reincidido.

“Nunca imaginei que isso poderia acontecer, sempre defendi as cores que eu acreditava. O que aconteceu foi que eu vi aquele quadrinho, imaginei que meus filhos pudessem assistir àquilo e não gostei. Só dei minha opinião sobre aquilo. Acho que passou do limite isso de querer impor na sociedade uma coisa dessas”, afirmou.

Maurício também relatou a complexidade em encontrar um novo clube para jogar vôlei, e comparou sua situação ao do goleiro Bruno, condenado e preso por feminicídio pela morte da modelo Eliza Samudio e que não conseguiu encontrar um novo clube para jogar desde então.

“O Minas acertou total contrato comigo, pagou integral. Mas obviamente me prejudicou financeiramente porque no futuro vai ser difícil um time querer me contratar por tudo o que aconteceu e toda a repercussão que deu. Pela minha opinião, é capaz d’eu me comparar aquele goleiro Bruno do Flamengo, que fez aquela tragédia. É mais ou menos o mesmo resultado final, todo mundo vai apoiar o Maurício mas, espera aí, é perigoso. Isso vai me prejudicar, obviamente já me prejudicou na Seleção Brasileira e em outros times, vai ser difícil. Manchou a minha carreira profundamente com isso, talvez tenha até acabado, talvez não jogue mais vôlei mas que isso sirva de exemplo”.

Um mês depois, Maurício não se arrepende de publicar o seu posicionamento, mesmo que isso tenha lhe custado o emprego no clube de vôlei. O central voltou a falar na entrevista sobre as posições que acredita e citou a ‘cultura do cancelamento’ nos dias atuais.

“Me prejudiquei? Prejudiquei. Mas imagina só se fosse um cidadão comum, se não tivesse estrutura, um assalariado. A vida da pessoa estaria destruída. Graças a Deus com 17 anos de vôlei eu pude construir uma carreira legal, agradeço ao vôlei por tudo o que tenho, mas acima disso estão os meus valores, princípios e tudo aquilo que eu acredito. Se for para pagar o preço de perder o meu clube que seja infelizmente”, declarou.

Maurício souza vôlei
Maurício falou sobre a atual situação em que vive. Foto: reprodução youtube

Comentário homofóbico acendeu polêmica com Maurício

Em outubro, Maurício Souza foi dispensado do Minas Tênis Clube após o jogador publicar um comentário homofóbico em sua página pessoal do Instagram sobre a bissexualidade do atual Superman. Com a repercussão negativa, começou a pressão dos patrocinadores do clube para que o atleta se retratasse. O pedido de desculpas aconteceu, mas não foi o suficiente para ele seguir com a equipe.

Hoje, Maurício Souza está sem clube e já chegou a cogitar jogar fora do país.

Maurício souza vôlei
Post de maurício souza nas redes sociais. Foto: instagram reprodução

 

Leia também:

Tabela completa de jogos da Superliga de Vôlei Masculino 2021

Você pode gostar também