Saiba como limpar o ‘nome sujo’ e renegociar suas dívidas

Segundo o CNC, a taxa de brasileiros inandimplentes aumentou na pandemia. Saiba como se livrar do nome sujo no SPC/Serasa e como renegociar dívidas.

O nome sujo é um grande fantasma na vida do consumidor. Ainda mais, em tempos de crise financeira, a restrição do nome dificulta o acesso a linhas de crédito pessoal ou consignado, como empréstimos.

Além disso, a inadimplência aumentou durante a pandemia do novo coronavírus. Segundo a pesquisa da Confederação Nacional de Bens, Serviços e Turismo (CNC), quase 11 milhões de brasileiros tinham o CPF negativado, em abril.

Em consequência, o percentual de endividamento dos brasileiros atingiu 67,4%, em julho. Alcançando assim, o maior patamar desde janeiro de 2010, de acordo com o CNC.

Saiba como limpar o nome sujo e renegociar dívidas, a seguir.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Como saber que tem nome sujo? Confira passo a passo

Primeiramente, para saber se seu nome está negativado, é preciso consultar os órgãos de proteção ao crédito. Para isso, basta ter o número do CPF em mãos.

No entanto, é preciso cautela. Os sites de consulta são o SPC Brasil, Serasa Experian, Boa Vista SCPC e CCF. São estes órgãos que possuem listas de inadimplência.

SPC Brasil

O SPC é um dos principais órgãos de proteção ao crédito. A consulta do nome sujo pelo CPF é virtual, por meio do site do SPC.

Para saber se seu nome está sujo, siga os seguintes passos:

  1. Acesse o site www.spcbrasil.org.br;
  2. Clique em “Consultar CPF”, na página inicial;
  3. Você deve escolher o plano para consulta. A tarifa mínima é de R$9,90.

Além de fazer a consulta do seu CPF no SPC, você pode verificar CPF ou CNPJ de terceiros ou de outras empresas. No entanto, as tarifas variam de acordo com as informações emitidas no relatório.

Por último, pode-se também consultar gratuitamente. Para isso, é necessário se cadastrar no site negociardividas.com.br, administrado pelo SPC Brasil.

O cadastro é realizado com número de CPF ou CNPJ,  e-mail e número de telefone com o DDD. Depois disso, você pode consultar suas dívidas e negociá-las pela plataforma.

Serasa Experian

Para saber se tem nome sujo no Serasa, basta acessar o site do órgão de proteção ao crédito. Ou seja, pelo site do Serasa, além de consultar o CPF gratuitamente, é possível verificar situação de CPF ou CNPJ de terceiros, antes de fechar um negócio. No entanto, para a verificação de terceiros, uma tarifa é cobrada.

Então, para verificar e regularizar a situação do CPF, siga os seguintes passos:

  1. Acesse o site www.serasa.com.br;
  2. Clique em “Consultar CPF grátis”;
  3. Digite o seu CPF;
  4. Realize o Cadastro com nome completo, data de nascimento, e-mail e criar uma senha;
  5. Aceite os termos e clique em “criar uma conta grátis”;
  6. Depois disso, estará disponível sua situação e possibilidade de renegociação de dívidas.

Além disso, você pode consultar usando login e senha do Facebook ou de uma conta Google.

Boa Vista SCPC

O nome sujo também pode ser verificado via SCPC. O Serviço Central de Proteção ao Crédito, criado em 2010, é atualmente administrado pela Boa Vista Serviços.

A consulta é gratuita, pelo site do órgão. Para saber mais, veja abaixo:

  1. Acesse o site www.consumidorpositivo.com.br
  2. Digite o número do seu CPF no campo indicado ou clique em “Consultar CPF” na barra superior da página;
  3. Realize um pequeno cadastro com nome completo, data de nascimento, e-mail e telefone com DDD;
  4. Logo após, você terá seus dados verificados e é possível ver se há dívidas em seu nome.

CCF

O Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF) é órgão de proteção de crédito para pessoas que possuem contas correntes. Por isso, caso seu nome seja incluído no CCF, o banco deve comunicar-lhe por escrito, 10 dias antes da inclusão.

A consulta é gratuita. Além disso, você pode consultar o CCF no banco em que é correntista e no qual obteve o talonário de cheques ou, alternativamente, por meio do Banco Central.

 

Como limpar o nome sujo?

homem realiza cálculos na calculadora a partir de uma planilha
Foto:Reprodução

O nome sujo só é limpo após a quitação das dívidas. Não há outra maneira. No entanto, muitas instituições financeiras, ou até mesmo os órgãos de proteção ao crédito, possuem programas de renegociação de dívidas. Dessa maneira, a quitação dos valores sem muitas burocracias e por preços menores, pode ser mais viável.

Negociar Dívida Online

O Programa Negociar Dívida Online ajuda você a recuperar suas dívidas em atraso. Ele é administrado pelo SPC Brasil e por meio dele é possível renegociar dívidas on-line.

Em tempos de pandemia, a negociação via internet é a mais viável e a mais segura. Portanto, basta realizar o cadastro no portal e com a verificação das dívidas, você pode realizar o pagamento por boleto bancário, não importando o valor.

Serasa Limpa Nome

Primeiramente, o Serasa Limpa Nome é um evento anual para renegociação de dívidas, geralmente ocorrem no primeiro semestre de cada ano. São realizadas, principalmente, negociações entre consumidores negativados e as empresas parceiras, que vão desde atrasos em contas como água e luz e até parcelas de financiamentos.

Em julho, o Serasa anunciou uma nova campanha de descontos na negociação de débitos de sete empresas parceiras. De acordo com a instituição, dívidas de R$ 200,00 até R$ 1.000 poderão ser pagas em una parcela única de R$ 100,00, via boleto.

Para saber mais informações e como se cadastrar no Serasa Limpa Nome, clique aqui.

Por quanto tempo o nome fica sujo? As dívidas caducam?

Os débitos com mais de 5 anos deixam de existir, ao contrário do que muita gente pensa. Na realidade, os dados prescrevem apenas nos bancos de dados do Serasa. O débito continua ativo da mesma forma, mas no sistema de bancos, lojas ou financeiras em que as dívidas foram feitas. Portanto, sujeitas à cobrança e juros. Sendo assim, nestes casos, a negociação dos débitos é em contato direto com a empresa e não por intermédio do Serasa.

 

3 Dicas para se livrar do nome sujo

Foto mostra três pilhas de moedas com um ramo de planta em cima de cada uma.
Foto: Pixabay

Para se livrar do fantasma da negativação é importante ser educado financeiramente. Isto é, ter organização e principalmente o controle de gastos.

Então, para manter o nome longe do Serasa ou do SPC, é preciso ter algumas coisas em mente, tais como:

1. Não gaste além do que pode

Por mais que essa dica pareça óbvia, não é tão simples quanto parece. Saber a quantia do orçamento e definir um limite de gastos pode ser crucial para sua saúde financeira. Especialistas da área indicam que o endividamento pessoal tem de ser, no máximo, 30% da renda. Logo, você estará prevenido(a), caso haja gastos imprevistos em determinado mês.

2. Tenha uma planilha de controle

Ter o montante de receita e gastos é fundamental para saber como utilizar bem o dinheiro. Logo, ter uma tabela simples, se possível até de controle diário, vai fazer diferença no final do mês.

Tendo uma planilha em mãos, você pode verificar os pequenos gastos ou compras desnecessárias, além de facilitar o corte de despesas, se necessário.

3. Faça sempre um orçamento mensal

No início de cada mês, faça uma média de custos mensais fixos, como contas de água, luz, telefone, internet, aluguel e afins. E, a partir disso, saiba como consumos desejados e valores. Além disso, pesquise e compare preços de produtos, antes de comprar.

Veja mais dicas sobre como economizar dinheiro no vídeo a seguir:

 

Com dados de Banco Central, SPC Brasil, Serasa Experian e Boa Vista SCPC.

Informar Erro
Através da Banco Central

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes