Óleo de coco na pele pode causar acne e comedões

Embora o óleo de coco seja muito indicado online, esse ingrediente precisa ser utilizado com bastante cuidado. Ainda que seja um poderoso hidratante, ele não é indicado para todos os tipos de pele nem de cabelo.

Recentemente, o uso de óleo de coco na pele virou indicação corriqueira na internet. No entanto, esse ingrediente é altamente comedogênico e precisa ser utilizado com cuidado, especialmente no rosto.

 

Óleo de coco faz bem para a pele?

 

Apesar de ser um produto natural, é preciso ter muito cuidado com o óleo de coco. Isso porque ele é é altamente comedogênico, o que significa que pode entupir os poros. Como consequência, a aplicação tópica no rosto pode realmente piorar a acne para algumas pessoas.

O óleo de coco é um óleo altamente saturado, que é tradicionalmente produzido a partir da extração do óleo de coco cru ou da semente de coco seco. Ele é rico em ácidos graxos de cadeia média, que são uma forma de gordura saturada. De fato, esses ácidos graxos de cadeia média representam cerca de 65% de sua composição total (1).

Existe uma certa polêmica em torno do ingrediente. Isso porque o ácido láurico, que compõe quase 50% dos ácidos graxos do óleo de coco, pode combater microorganismos nocivos. Um estudo testou as propriedades antibacterianas de 30 tipos de ácidos graxos contra 20 diferentes cepas de bactérias. O ácido láurico foi considerado o mais eficaz em bloquear o crescimento de bactérias, inclusive as causadoras da acne. (2)

Apesar das evidências favoráveis, uma vez que se trata de um óleo altamente comedogênico, ele pode acabar entupindo os poros. E isso ocasiona piora ou surgimento de novos comedões, acne e espinha, especialmente nas peles oleosas e com tendência acnéica.

Por outro lado, se a sua pele for madura ou ressecada, é possível que o óleo de coco traga um bom resultado. Como as evidências divergem, a orientação da ciência é ter cuidado no uso.

 

Atenção redobrada com as peles oleosas e acnéicas

 

Quem sofre com pele oleosa e resolve utilizar o óleo de coco na pele como demaquilante, por exemplo, deve lavar bem o rosto imediatamente após o uso. Desse modo, você consegue evitar a obstrução dos poros.

Mas não precisa se desesperar. O mundo dos óleos vegetais é bem vasto e traz inúmeras opções incríveis para substituir esse ingrediente, como por exemplo o óleo de rosa-mosqueta.

Por fim, antes de decidir se o óleo de coco vale a pena ou não, o mais indicado é consultar um dermatologista. Assim o profissional será capaz de avaliar a sua pele e definir a melhor conduta para incluir o ingrediente na rotina de beleza.

 

E no cabelo, posso usar?

como usar oleo de coco na pele

 

 

Agora que você já sabe dos prós e contras do uso do óleo de coco na pele, cabe ressaltar que nos cabelos o ingrediente também causa polêmica.

Segundo um estudo publicado pela Universidade de Princeton (Nova Jersey, EUA), o óleo de coco no cabelo pode ter efeito reverso. A pesquisa concluiu que as voluntárias que tinham cabelos saudáveis notaram uma piora visível, terminando o estudo com fios pesados, secos e sem movimentos. Já aquelas cujo cabelo apresentava danos causados por procedimentos químicos ou calor notaram uma grande melhora após a hidratação com óleo de coco.

Mas, afinal, faz bem ou faz mal? Assim como o uso na pele a resposta é: depende. Uma vez que o óleo de coco é um poderoso umectante, ele tem o poder de penetrar profundamente nos fios e preencher o interior deles.

Portanto, enquanto os fios ressecados e desidratados apresentam melhora visível após a umectação com esse óleo, quem tem cabelos saudáveis pode sofrer o efeito oposto. Nesse caso, o óleo de coco sela as cutículas e não permite que a água penetre dentro do fio, deixando-o ressecado.

Para entender mais sobre essa polêmica do mundo da beleza natural, clique aqui.

 

Óleo de coco como hidratante corporal

 

Hidratar a pele é um passo importante para mantê-la saudável. Isso ocorre porque sua pele precisa de umidade adequada para repor a água perdida durante o dia. Inúmeras pesquisas mostram que a aplicação de óleo de coco na pele pode ajudar a aliviar o ressecamento e até auxiliar no combate de bactérias.

De fato, estudos mostram que o uso de óleo de coco como hidratante é tão ou mais eficaz do que o uso de óleo mineral, componente sintético comum em hidratantes de farmácia. Além disso, o óleo de coco ainda pode ajudar a curar feridas de pele e evitar cicatrizes.

Dito isso, em geral as peles secas tendem a se adaptar bem com o óleo de coco como um hidratante corporal. Porém aqueles que sofrem com a pele oleosa ou, ainda, com a acne corporal, devem evitar o ingrediente.

Se esse for o seu caso e ainda assim você quiser aproveitar os benefícios do óleo de coco, opte por um produto que contenha esse ingrediente na fórmula.

A Loção Hidratante Corporal Óleos Essenciais Coco, da Nivea, custa em média R$ 15 e é uma boa alternativa de hidratação profunda. Já para quem prefere evitar os produtos sintéricos, a marca Orgânico Natural oferece um Hidratante Corporal Natural com Óleo de Coco e Extrato de Romã que custa em média R$ 40.

Informar Erro

- continue lendo -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes