Ibovespa fecha em alta de 1,63% com PIB e commodities no radar

Resultado acima do esperado do PIB no primeiro trimestre do ano causou otimismo no mercado, elevando resultados do Ibovespa

O Ibovespa fechou em alta nesta terça-feira, 1, novamente batendo uma marca histórica, na casa dos 128 mil pontos. O índice é puxado, principalmente, pelo resultado do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre de 2021, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística pela manhã. O indicador econômico teve uma alta de 1,2% em comparação ao quarto trimestre de 2020 e de 1% na comparação com igual período do ano passado.

Segundo projeções da Refinitiv, analistas esperavam alta de 1% nos primeiros três meses do ano na comparação com o trimestre anterior. Já na projeção em relação a igual período de 2020, a expectativa era alta de 0,8%.

Impulsiona o mercado a alta nas commodities em dia de reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo mais aliados (Opep+). Com isso, o petróleo bateu sua máxima em dois anos depois da Opep afirmar que vai manter inalterado seu acordo de produção. “Há um fortalecimento contínuo dos fundamentos do mercado, com a demanda de petróleo mostrando sinais claros de melhora”, afirmou a organização, em nota.

No mercado doméstico, o noticiário político é movimentado por conta do depoimento da médica Nise Yamaguchi na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid. Aos senadores, ela voltou a reafirmar a importância da cloroquina no chamado “tratamento precoce”,  prática e medicamento não comprovados pela comunidade científica. Além disso, negou a existência de algum Ministério da Saúde paralelo durante a pandemia.

Com isso no radar, Ibovespa fechou em alta de 1,63%, aos 128.267 pontos, com volume financeiro negociado de R$ 42,853 bilhões. Na outra ponta, o dólar tem queda de 1,51% a R$ 5,146 na compra e a R$ 5,146 na venda.

Ibovespa hoje, 1 de junho de 2021

Enquanto isso, no exterior, o Ibovespa fica de olho nos resultados mistos em índices. Nos Estados Unidos, após alta na sexta-feira e feriado na véspera, as principais bolsas americanas perderam força ao longo do dia, permanecendo entre estabilidade e queda. Enquanto isso, indicadores da Europa e da Ásia subiram conforme cresce o ânimo de investidores com a possível recuperação global, com vacinação adiantada e reabertura completa da economia.

As bolsas asiáticas reforçaram a tendência de alta no fechamento desta terça. A movimentação positiva aconteceu depois da divulgação do Índice do Gerente de Compras Caixin/Markit, que mede a movimentação econômica de manufatura da China. O indicador marcou 52 pontos, acima da expectativa de 51,9 pontos de analistas ouvidos pela agência internacional de notícias Reuters. O índice de abril havia pontuado 51,9.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes