Vale e Petrobras salvam Ibovespa, que fecha em alta

Papeis das companhias foram impactados com a continuidade do aumento das commodities

Depois de começar o dia com fortes perdas, principalmente por causa do mau humor externo, o Ibovespa virou para alta no final do pregão desta terça-feira, 11. O motivo foram altas de Vale e Petrobras, que subiram 1,82% e 3,51%, respectivamente. Enquanto isso, principalmente nos EUA, continuou o desempenho ruim dos principais índices.

O principal destaque continua sendo um temor generalizado de que haja alta da inflação. Afinal, o assunto volta ao radar conforme se aproxima a divulgação dos dados de inflação do País, já na próxima quarta-feira. Além disso, ações de tecnologia apresentam desempenho ruim conforme avança a vacinação nos EUA e diminui a dependência digital.

Até mesmo as bolsas asiáticas sofrem. O índice Nikkei, do mercado japonês, fechou com queda de 3,08%; o Hang Seng Index, de Hong Kong, caiu 2%. Já o Kospi, da Coreia do Sul, marcou um recuo de 1,23%. Por fim, apenas a China teve bons resultados, com alta de 0,4% no índice Shanghai composto e de 0,36% no Shenzhen composto.


Apesar disso, mais um número positivo pra conta da economia americana. No início da tarde, foi divulgado o  indicador de aberturas de vagas de trabalho nos EUA. Em março, de acordo com o relatório, foram criadas 8,1 milhões de novas vagas. Superou o último recorde, de novembro de 2018, quando bateu nas 7,6 milhões de vagas.

Assim, vencendo esse pessimismo americano, o Ibovespa fechou em alta de 0,87%, a 122.964 pontos com volume financeiro negociado de R$ 30,23 bilhões. Já o dólar caiu 0,18% a R$ 5,222 na compra e a R$ 5,223 na venda.

Ibovespa hoje, 11 de maio de 2021


No cenário doméstico o clima é misto. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve alta de 0,31% em abril, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ficou em linha com a expectativa de analistas, segundo a Refinitiv, de alta de 0,30%, ajudando o Ibovespa a manter o otimismo.

Além disso, o noticiário político movimentou o Ibovespa após o Tribunal de Contas da União (TCU) anunciar que vai investigar um possível “orçamento paralelo” do governo Jair Bolsonaro, de R$ 3 bilhões. A informação foi revelada no último domingo, 9, pelo jornal O Estado de S. Paulo, com alvo no Ministério do Desenvolvimento Regional.

A investigação foi pedida pelo subprocurador-geral do Ministério Público, Lucas Rocha Furtado. Ele afirma que o presidente Bolsonaro pode ter atentado contra a lei orçamentária, um crime de responsabilidade previsto no artigo 85 da Constituição. A reportagem ainda mostra vínculo deputados e senadores, com 101 ofícios enviados.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.