Ibovespa acompanha exterior e fecha em leve alta, de 0,3%

Bons números do PIB e do seguro-desemprego nos EUA se somaram ao orçamento americano de 2022

Seguindo o desempenho estável das bolsas americanas nesta quinta-feira, 27, o Ibovespa passou o dia entre perdas e ganhos até fechar em alta. Nos Estados Unidos, o mercado reage principalmente aos resultados do Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pela manhã, que subiu 6,4% no 1º trimestre de 2021 em relação aos três meses anteriores, segundo o escritório de estatísticas do BEA (Bureau of Economic Analysis), do Departamento de Comércio do país.

A expectativa, segundo projeção da Refinitiv, era de que o dado fosse revisado para um avanço maior, de 6,5%. Enquanto isso, pedidos de auxílio-desemprego ficaram em 406 mil na semana de 22 de maio, abaixo da projeção de 425 mil pedidos dos analistas da Refinitiv. É um nível acima do observado antes do início da pandemia, mostrando que os efeitos estão longe de acabar. Mas,ainda é um dos menores patamares desde março de 2020.

Além disso, há expectativa com a divulgação do indicador de inflação dos Estados Unidos, na sexta-feira. Também está no radar dos americanos, movimentando o Ibovespa, a contraproposta dos Republicanos no Senado de US$ 928 bilhões para o pacote de infraestrutura apresentado pelo presidente Joe Biden recentemente – originalmente de quase US$ 2,3 trilhões. Com isso, o pacote de infraestrutura segue para um acordo bipartidário. Biden deve apresentar um orçamento de US$ 6 trilhões para 2022, o maior desde a Primeira Guerra.

Com isso, o Ibovespa encerra o pregão em alta de 0,3%, aos 124.366 pontos, com volume financeiro negociado de R$ 27,22 bilhões. O dólar acelerou perdas no dia, fechando em queda de 1,09%, cotado a R$ 5,255.

Ibovespa hoje, 27 de maio de 2021

No Brasil, a notícia que movimentou o Ibovespa foram os resultados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre a taxa de desemprego no País, da Pnad Contínua, que ficou em 14,7% no primeiro trimestre de 2021. É uma alta de 0,8 ponto percentual na comparação com o último trimestre de 2020 (13,9%),  totalizando 14,8 milhões na fila em busca de um trabalho no país. É o maior número desde o início da série histórica, iniciada em 2012.

Também no noticiário doméstico, investidores acompanharam o depoimento do presidente do Instituto Butantã, Dimas Covas, cuja fala piorou a situação do governo de Jair Bolsonaro em relação a ações de combate e controle da pandemia. Dimas Covas relatou ofertas feitas ao governo para a compra da Coronavac, recusadas pelo governo federal.

No país, o número de casos volta a preocupar. Sete estados estão com taxa de ocupação de UTI de ao menos 90%: Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Sergipe, Paraná e Santa Catarina. Na cidade de São Paulo, seis hospitais públicos têm 100% dos leitos ocupados. A maioria de pessoas com idade abaixo dos 60 anos.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes