Bolsonaro diz ser capaz de votar em Lula, mas não em Doria

O presidente Jair Bolsonaro e o governador de SP João Doria se tornaram inimigos por conta de ações de combate à pandemia da Covid-19 no Brasil

O jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, afirmou em sua coluna deste domingo (27), que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria dito que votaria, se fosse necessário, no ex-presidente Lula (PT) para não votar no governador de São Paulo, João Dória (PSDB) nas eleições presidenciais.

“Sou capaz de votar no Lula, mas não voto nesse Doria de jeito nenhum”, teria dito o presidente Bolsonaro.

Farpas Bolsonaro X Doria

Durante a pandemia do novo coronavírus, o presidente e o governador de São Paulo vêm trocando farpas sobre a condução das medidas protetivas de combate à doença. Dória assumiu a liderança no país quanto à vacina chinesa Coronavac, e tal ato não agradou o presidente Jair Bolsonaro,  que fez até alusão ideológica à fabricante Sinovac.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

As informações em torno da vacina contra a Covid-19 no Brasil tem gerado uma ‘guerra política da vacina’ entre o presidente  e o governador de São Paulo, João Doria, que já anunciou o início da vacinação com a CoronaVac em 25 de janeiro.

O imunizante está sendo produzido no Instituto Butantan em parceria com a chinesa SinoVac. Vale lembrar que Doria garantiu que a CoronaVac não será restrita aos paulistanos, todos os brasileiros poderão se vacinar. E isso irritou Bolsonaro.

Bolsodoria

Tanto Doria quanto Bolsonaro foram os principais beneficiados pela decisão da Justiça em barrar a candidatura à presidência de Lula em 2018, devido à prisão decretada pelo ex-juiz Sergio Moro, baseado no processo do Triplex do Guarujá, conduzido pela Lava Jato.

Na época, foi criada a expressão Bolsodória para compartilharem eleitores.

Durante live de Natal, o presidente da República usou ataques homofóbicos usados por Carlos Bolsonaro, e chamou o governador João Dória de ‘calcinha preta’, ironizando o fato dele usar calças apertadas.

“Ah, pelo amor de Deus, oh, calça apertada, calcinha apertada, isso não é coisa de homem, porra. Fecha São Paulo e vai passear em Miami. Que negócio é esse, pô? É coisa de quem tem calcinha apertada. Isso é um crime”, disse o presidente durante live.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes