Comitiva presidencial nos EUA: saiba quem integrou e pegou covid

A comitiva presidencial que acompanhou o líder brasileiro, Jair Bolsonaro (sem partido), foi composta por pelo menos 13 pessoas importantes do governo. Além disso, três deles contraíram coronavírus durante a viagem aos Estados Unidos.

A visita se deu porque o presidente fez discurso na 76ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Dessa forma, a missão aconteceu nesta semana, em Nova York. Você sabe quem integrou? Confira a lista:

Quem da comitiva presidencial pegou covid?

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, esteve na comitiva presidencial. Além disso, ele testou positivo para a covid-19. Queiroga foi flagrado por celulares, fazendo gestos obscenos à manifestantes contrários a Bolsonaro.

A primeira pessoa da comitiva que pegou coronavírus foi um diplomata, não identificado. Segundo o governo, foi ele quem preparou a viagem brasileira à ONU. Além disso, decidiram preservar sua identidade.

Por fim, até o momento, o deputado federal por São Paulo, Eduardo Bolsonaro (PSL), também foi infectado. O filho de Bolsonaro postou em suas redes sociais a notícia e gerou muita repercussão.

Quem integrou a comitiva presidencial nos EUA?

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, integrou a comitiva. Assim, foi uma das 17 pessoas que estiveram presentes na comitiva presidencial.

Além disso, o ministro do Turismo, Gilson Machado, também marcou presença. Ademais, foi ele que publicou vídeo comendo pizza junto a Bolsonaro e outros integrantes.

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, também foi. Inclusive, ele foi visto no mesmo registro. Veja quem mais foi:

  • Carlos França, ministro das Relações Exteriores.
  • Anderson Torres, ministro da Justiça e Segurança Pública.
  • Joaquim Leite, ministro do Meio Ambiente.
  • Luiz Eduardo Ramos, ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência.
  • Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional.
  • Flávio Rocha, secretário especial de Assuntos Estratégicos da Presidência.
  • Nestor Forster, embaixador do Brasil nos EUA.
  • Ronaldo Costa Filho, representante permanente do Brasil junto às ONU.

O que a comitiva presidencial foi fazer nos EUA?

Entretanto, somente os titulares do Turismo e do Meio Ambiente registraram compromissos. Assim, os dois tinham agendas ligadas a temas relacionadas às suas pastas.

No entanto, todos os outros demais disseram que não havia “compromissos oficiais” em suas agendas. Contudo, alguns replicaram a agenda do presidente. Além disso, o deputado Eduardo Bolsonaro, não divulgou seus compromissos.

Segundo levantamento do jornal O Globo, essa foi a segunda maior comitiva presidencial dos últimos 20 anos. Assim, ela só foi superada pela visita que o próprio Bolsonaro em 2019. Anteriormente, ele também havia feito discurso na ONU.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, também iria na comitiva. Entretanto, ele decidiu de última hora faltar a esse compromisso. Entenda:

 

Outros servidores que estiveram na comitiva presidencial

Outros nomes aparecem também em Diário Oficial da União. Assim, marcou presença a assessora especial do Ministério da Saúde, Cristina Vieira Machado Alexandre. Além disso, o assessor da Secretaria de Assuntos Econômicos Internacionais, Carlos Henrique Angrisani Santana, também esteve.

  • Também, foi o convidado especial Rodrigo de Bittencourt Mudrovitsch.
  • Além disso, os intérpretes Paulo Angelo Liégio Matao, Claudia Chauvet e Rachel Alves Bezerra.
  • O secretário de Operações Integradas; Alfredo de Souza Lima Coelho Carrijo.
  • O assessor do Gabinete do Ministro; Igor Mendes Ferreira Paz.
  • O chefe de Gabinete do Ministro; Antonio Ramirez Lorenzo.
  • A chefe da Assessoria Especial Internacional; Georgia Renata Sanchez Diogo.
  • O chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas; coronel Emerson Dêni da Silva.
  • O secretário de Telecomunicações Interino do Ministério das Comunicações, Artur Coimbra de Oliveira.
  •  O assessor do Ministro do Ministério das Comunicações, Cléverson da Silva Oliveira.
  • A secretária-Executiva do Ministério das Comunicações, Maria Estella Dantas Antonichelli

 

bolsonaro
Comentários (0)
Comentar