Eduardo Bolsonaro sobre uso de máscaras: ‘Enfia no rabo’

O filho do presidente foi explícito ao mandar recado para opositores e a imprensa, que segundo ele, estavam criticando o pai, Jair Bolsonaro, por não usar máscaras de proteção contra a Covid-19.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) fez uma transmissão ao vivo na conta do seu Instagram na noite de quarta-feira, 10 de março, onde respondeu as críticas que vem recebendo sobre o uso de máscaras de proteção da Covid-19. O filho do presidente se irritou ao entrar no assunto e não conteve os ânimos. Confira a seguir:

Eduardo Bolsonaro crítica uso de máscara

Para Eduardo, o filho 03 de Bolsonaro,  é “uma pena que a imprensa mequetrefe” fique avisando o uso de máscara. A declaração aconteceu após o Jornal Nacional noticiar que o presidente compareceu em 36 eventos oficiais sem a proteção, que é recomendada e comprovada pela OMS. Em um evento no Palácio do Planalto, em Brasília, Bolsonaro usou máscara após sugerir que a mesma não traz benefícios para as pessoas, de acordo com um estudo alemão.

“Enfia [a máscara] no rabo gente, porra. A gente está lá trabalhando, ralando”, dissertou Eduardo Bolsonaro, que também comentou sobre a repercussão que a comitiva do governo brasileiro causou ao deixar o Brasil, todos sem máscara, e desembarcarem em Israel com a proteção. Eduardo também está na viagem, liderada pelo chanceler Ernesto Araújo.

“Sabe o que é pegar aqui … voou, foi pra Israel. Chegamos em Israel cinco horas a mais que no Brasil, voo de três escalas. Chega lá você nem toma banho, às vezes, vai direto para os compromissos”, exaltou o filho 03 do presidente.

 

Após volta de Lula, Bolsonaro coloca máscara e defende vacina

O presidente Jair Bolsonaro apareceu usando máscara de proteção contra a COVID-19 em um evento no Planalto. Entretanto, isso surpreendeu até mesmo os apoiadores do presidente, já que semanas antes ele havia dito que a eficácia das máscaras eram questionáveis, e comentado sobre um suposto estudo que estava sendo feito na Europa, este que comprovava que as máscaras de proteção são “prejudiciais” para a saúde.

De acordo com apurações do portal G1, da Globo, a última vez que Bolsonaro foi visto com máscara de proteção em um compromisso foi no dia 3 de fevereiro. A medida é recomendada desde março de 2020, quando a pandemia do novo coronavírus se espalhou pelo mundo. Sob recomendação da OMS, ONU e de toda a comunidade científica, as máscaras são as grandes aliadas para se proteger da doença.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes