Eleições 2020: apenas o Brasil utiliza urna eletrônica? Entenda o boato

Apenas no ano 2000 a votação foi totalmente informatizada no país e os equipamentos eletrônicos distribuídos no território nacional.

Eleições 2020: No ano de 2018, campeão em fake news eleitorais, um novo boato surgiu sobre a possibilidade de fraudes nas urnas eletrônicas. Mas esse ano foi postado no twitter uma mensagem dizia que apenas três países faziam uso das urnas eletrônicas: Brasil, Cuba e Venezuela. A intenção da postagem era dizer que apenas ditaduras comunistas usavam o aparelho e ele era passível de fraudes. Além de afirmar, que o melhor método era o voto em cédulas.

Contudo, diversos sites apuraram a mensagem e confirmaram que se tratava de um conteúdo falso.  O projeto comprova, que reúne jornalistas de 28 veículos de comunicação brasileiros para descobrir e investigar informações enganosas, apontou que essa informação era falsa. Além disso, a Agência Lupa, da Piauí, também chegou à mesma conclusão.

Mais de 40 países usam a urna eletrônica, em alguma instancia de votação, seja geral ou regional. A Venezuela está entre os países que utilizam a urna, como o Brasil também. Mas não são os únicos e Cuba não está nesse grupo.

print da postagem falsa no twitter
Print que mostra uma das postagens falsas (Imagem: Reprodução)

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Eleições 2020: Urna eletrônica é segura?

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desde 1996, quando o Brasil começou a usar as urnas eletrônicas, nenhuma fraude foi notificada. Em agosto de 2020, antes das eleições, o órgão fez uma rodada de testes e considerou que os aparelhos são seguros para uso.

No momento o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, aproveitou para afirmar a segurança dos aparatos. “Às vezes, as pessoas têm saudades de um tempo que não houve. No tempo do voto manual, no tempo do voto impresso, é que nós tínhamos muitos episódios de fraudes, mas muitos mesmo. Aliás, a história da República Velha, do voto manual, era a história de fraudes sucessivas. Ao passo que, no tempo da urna eletrônica, nunca se comprovou fraude alguma”, afirmou o presidente.

Quais países usam a urna?

O Brasil não é único a utilizar, também não é companheiro de Cuba e Venezuela nessa ideia. Dados do Idea (Institute for Democracy and Electoral Assistance) mostram que ao menos 46 países utilizam votação eletrônica em algum tipo de eleição (seja nacional, regional ou para escolha de dirigentes sindicais). Dentre eles, 15 usam o aparelho para votação eletrônica de gravação direta, assim como no Brasil. O que quer dizer registram os votos eletronicamente, sem que o eleitor use com qualquer cédula física.

Dentre os países, é possível citar: Austrália; Japão; Canadá, México, Argentina, Rússia, Índia, França e Namíbia. Esses locais têm diferentes aspectos políticos e sociais.

Estados Unidos

Algumas publicações apontam os Estados Unidos como um símbolo do voto em cédula e justificam que é mais seguro. Contudo, esse é outro erro. Pelo menos 30 estados americanos têm o voto eletrônico como opção, 18 deles com comprovante de votação. No país, quem decide a maneira do voto não é a federação, mas os próprios estados. É possível votar de vários jeitos: pela cédula impressa, pelos correios, maneira que se popularizou nas eleições de 2020 e, em alguns lugares, na própria urna eletrônica.

Eleições em Cuba?

Cuba foi apontado como um dos únicos três países que utilizam o voto eletrônico. Porém, essa não é uma opção no país, como consta na legislação eleitoral local. Os cidadãos cubanos são instruídos a votar com uma cédula impressa.

“Escreva um X (X) ao lado do nome do candidato em quem você está votando; então dobra a cédula e a coloca na urna”, consta na a Lei Eleitoral e o Decreto Lei 248. Urnas eletrônicas não citadas no documento.

Eleições 2020: Como não disseminar fake news?

Com as eleições 2020 chegando, é bom ficar atento a algumas dicas para evitar a disseminação de notícias falsas, confira:

  • Verifique as fontes: se as fontes não forem oficiais ou confiáveis, não compartilhe.
  • Pesquisar: antes de compartilhar noticias, é importante fazer uma pesquisa mais profunda para ter certeza sobre a veracidade do conteúdo.
  • Cuidado com mensagens encaminhadas: muitas pessoas fazem disparos de mensagens falsas e as encaminham via celular. Por isso, quando receber mensagens assim, cheque a veracidade.
  • Cuidado com conteúdos políticos: as fake news, muitas vezes, são usadas para campanhas eleitorais. Então, se receber algum conteúdo politico, deixe o viés de lado e confira a informação.
Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes