Eleições 2020: o que Covas e Boulos pensam sobre a Covid-19?

Com a segunda onda da Covid-19 surgindo, veja o que pensam os candidatos à prefeito no segundo turno das Eleições 2020 em São Paulo

A possível segunda onda do novo coronavírus (Covid-19) está preocupando parte da população brasileira e, também, as autoridades responsáveis. O assunto é atual e tem feito parte dos debates de candidatos ao segundo turno nas Eleições 2020.

Na cidade de São Paulo, onde está concentrada maior parte da população do país, os candidatos ao cargo majoritário – o de prefeito – Guilherme Boulos (PSOL) e Bruno Covas (PSDB) debateram o tema durante o primeiro debate da TV Aberta, na Band, realizado nesta última quinta-feira (19).

Eleições 2020: Guilherme Boulos sobre Covid-19

O candidato do PSOL defende que, para identificar a doença, é preciso realizar testes em massa em toda cidade de São Paulo. Criticou a disputa em torno da vacina CoronaVac, vinda do laboratório chinês Sinovac e lembrou da ‘guerrinha’ entre o governador João Dória e o presidente da república, Jair Bolsonaro. “Transformaram o tema em disputa oportunista, pequena. É lamentável”, rebateu.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Durante debate, o candidato que concorre o segundo turno das Eleições 2020 em São Paulo, levantou uma lista de perguntar sobre propagação da doença que, segundo ele, haviam sido feitas pelo Conselho Municipal de Saúde e, ficaram sem respostas da prefeitura. Ele também fez críticas ao fechamento de hospitais, citando a abertura parcial do Hospital Sorocabana, zona Oeste da Capital.

Eleições 2020: Covas e Boulos durante debate na Band
Candidatos falaram sobre o que pensam da segunda onda da Covid-19 em SP (Foto: Divulgação)

Bruno Covas sobre coronavírus em São Paulo

Mesmo com o aumento no número de internações, durante o embate, Covas afirmou que o número de novos casos e de óbitos na cidade está estabilizado e defendeu as ações feitas em sua gestão, durante a primeira onda da doença, dizendo que ‘nenhuma pessoa ficou sem atendimento médico na cidade de São Paulo’.

Na sabatina, Bruno Covas rebateu críticas do concorrente numa defesa dos feitos de sua gestão, afirmando que as ações adotadas tiram critérios técnicos. “Em nenhum momento podem dizer que fui omisso em relação à pandemia do coronavírus”, disse.

Os candidatos que concorrem a prefeitura de São Paulo nas Eleições 2020 também falaram sobre as finanças, segurança pública e desemprego. Ao final, Covas associou o adversário aos governos petistas e finalizou: “Não podemos retroceder para aquele jeito de governar que a gente já viu o PT fazer, que criou mais de 40 estatais quando assumiu a presidência da República”.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes