Filhos do Bolsonaro: quem é quem no clã do presidente

Dos cinco filhos do presidente da República, três ocupam cargos políticos em diferentes âmbitos

O presidente, Jair Bolsonaro (sem partido) tem uma família grande: são 5 filhos. Assim, para tentar situar quem não é familiarizado com eles, o DCI preparou uma lista com o histórico de cada um. Conheça, abaixo, algumas das áreas de atuação, bem como sobre as principais polêmicas envolvendo o ‘Clã Bolsonaro’.

Leia também: Bolsonaro pode ser preso se não cumprir a quarentena

Flávio é o ’01’ dos filhos do Bolsonaro

Flávio bolsonaro

Formado em Direito e senador desde 2018, o primeiro filho de Jair Bolsonaro com Rogéria Nantes tem 40 anos. Ele está, atualmente, em seu sexto partido, o Republicanos. Assim, Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) já acumula quase 20 anos de carreira política.

Flávio está envolvido em uma suspeita de esquema de corrupção, quando ainda era deputado estadual pelo Rio de Janeiro. O ’01’ foi acusado de comandar um esquema de “rachadinha”. Ou seja, conforme a denúncia, o parlamentar recebia parte dos salários de pessoas que estavam empregadas no seu gabinete. Essa prática, como sugere a acusação, era feita há uma década.

As investigações envolvem pelo menos 39 imóveis. Somente o que está na capital brasileira é avaliado em mais de R$ 6 milhões.

Caso queiroz

É nessa história que entra o amigo da família, Fabrício Queiroz. Segundo as investigações, ele efetuou depósitos na conta da atual esposa do presidente, Michelle Bolsonaro. Dessa forma, Queiroz seria o intermediário desse desvio de recursos.

Segundo a Folha de S. Paulo, a quebra de sigilo bancário de Queiroz mostrou que ele depositou R$ 72 mil. Entretanto, foram em 21 cheques descontados pela primeira-dama, entre 2011 e 2016. Sua esposa, Márcia Aguiar, depositou outros R$ 17 mil. Nesse caso, foram em seis cheques, durante o ano de 2011. Assim, foram R$ 89 mil, ao todo.

Em junho, Queiroz foi preso pela polícia em uma casa em Atibaia (SP). O imóvel em que estava é do advogado de vários do clã, o Frederico Wassef.

Assim, essa investigação segue no Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). Todos os envolvidos negam participação em qualquer crime de corrupção. Além disso, foram identificados ex-assessores que mantinham ocupações incompatíveis com funções públicas. Eles foram nomeados em seu gabinete e no do irmão, Carlos.

02: Carlos Bolsonaro, o ‘Carluxo’

Carlos Bolsonaro

Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), de 38 anos, é vereador pela cidade do Rio de Janeiro há cinco mandatos. Quando eleito pela primeira vez, ele tinha apenas 18 anos. Dessa forma, durante a campanha eleitoral, sequer tinha atingido a maioridade.

Ele é licenciado em Ciências Aeronáuticas e é considerado como uma das cabeças pensantes em relação à comunicação do pai. Segundo pessoas que acompanham o governo Bolsonaro, ele atua nos bastidores dessa forma. Diversas vezes, foi ele quem orientou alguns posicionamentos informais do presidente, além de sempre defendê-lo em redes sociais.

Carlos Bolsonaro, o ’02’, também é suspeito de participação no esquema da rachadinha. Segundo reportagem do portal UOL, mais de 607,5 mil operações bancárias de 100 suspeitos de participação nos crimes, revelam que essa infração ocorria também em seu gabinete. Além disso, suspeita-se que isso acontecia também no do pai, Jair Bolsonaro. Ambos nunca comentaram o assunto.

Em decisão concedida em 23 de setembro, o juiz Marcello Rubioli autorizou a quebra de sigilos bancário e fiscal de Carlos. Depois de avaliar dados do MPRJ, ele escreveu, ao longo de 79 páginas, que havia “indícios rotundos de atividade criminosa em regime organizado” e que o vereador “é citado diretamente como o chefe da organização”.

Eduardo Bolsonaro, o 03 dos filhos do Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro

Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), de 37 anos, foi o deputado federal mais votado da história, em 2018. Naquele momento, concorreu pelo Partido Social Liberal (PSL), partido em que ele está filiado até hoje. Entretanto, sua família não está mais nesse partido.

Eduardo é formado em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ele também tem intercâmbio realizado em Portugal, na Universidade de Coimbra.

Além disso, ele foi escrivão da Polícia Federal em Rondônia, no ano de 2010. Posteriormente, ocupou o mesmo cargo em Guarulhos (SP), São Paulo (SP) e Angra dos Reis (RJ) até 2015.

Naquele ano, foi eleito pela primeira vez no cargo público que ocupa atualmente.

Uma de suas principais bandeiras é a defesa da posse de arma de fogo, de forma menos restritiva. Recentemente, ele afirmou em entrevista em canal de TV estadunidense que era contrário a exigência da vacina contra a covid-19.

Fake news

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) “das Fake News” investigou Eduardo, no ano passado. Nessa investigação, tentam apurar uma relação dele e do irmão, Carlos, em campanhas ilegais na internet para atacar adversários políticos. Eduardo nega tais vínculos.

Além disso, o parlamentar foi determinado a pagar indenização de mais de R$ 30 mil por danos morais para a jornalista Patrícia Campos Mello. A repórter publicou possíveis relações dele com esse esquema. Por enquanto, segundo o Senado Federal, a CPMI deverá retornar quando a CPI da Pandemia se encerrar.

Jair Renan, 0 ’04’ dos filhos do Bolsonaro

Jair Renan bolsonaro

Jair Renan Bolsonaro tem 23 anos de idade e é filho do segundo casamento de Bolsonaro, com a advogada Ana Cristina Siqueira Valle. Mesmo divorciada, a mãe ainda utiliza o sobrenome do ex-marido, em redes sociais.

O ’04’ atua como empresário, mas já flertou com a política, sobretudo na direção do partido Aliança Pelo Brasil, que ainda não saiu do papel. Ele uma figura muito influente nas redes sociais, em especial o Instagram e o TikTok, já com milhares de seguidores.

Neste ano, a Polícia Federal abriu inquérito contra ele. Assim, investiga-se uma denúncia de tráfico de influência e lavagem de dinheiro.

Laura Bolsonaro

Por fim, com 10 anos de idade, Laura Bolsonaro é a única filha que Bolsonaro tem com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Em palestra no Clube Social Hebraica, no Rio de Janeiro, o então deputado Jair Bolsonaro fez diversas falas polêmicas. Algumas que geraram até processos jurídicos.

Assim, durante o discurso, envolveu a própria filha. “Eu tenho cinco filhos. Foram quatro homens. A quinta eu dei uma fraquejada, e veio uma mulher”, disse.

Tudo sobre política no DCI

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes