Haddad será candidato de Lula na eleição de 2022

Caso o ex-presidente ainda esteja inelegível nas próximas eleições, Haddad deve se candidatar novamente à presidência do país.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sinalizou que caso não possa concorrer à presidência em 2022, o candidato do PT será Fernando Haddad. Em 2018, o político concorreu ao cargo executivo e foi derrotado por Jair Bolsonaro (sem partido) no segundo turno com 55% dos votos válidos.

Na primeira semana de fevereiro de 2021, o ex-prefeito de São Paulo e Lula se encontraram em Brasília reuniões com deputados, senadores e com a presidente do partido, Gleisi Hoffmann.​ Ao que tudo indica, Lula já sinalizou que Haddad será o escolhido para 2022.

Haddad candidato na eleição de 2022

Em entrevista à TV 247 Haddad afirmou que “Ele (Lula) me chamou para uma conversa no último sábado e disse que não temos mais tempo para esperar. Ele me pediu para colocar o bloco na rua e eu aceitei”. Lula ainda está inelegível, pelas condenações na Lava-Jato, por isso, não poderia entrar como candidato se as eleições acontecem hoje. Então, o ex-presidente indicou que Haddad deve ser o pré-candidato do PT, pois, segundo ele, não tempo para se perder. As próximas eleições presidenciais acontecem em outubro de 2022.

Em entrevista ao UOL, Gleisi Hoffmann afirmou que a candidatura de Haddad é algo “quase natural”, se Lula se mantiver inelegível. Mas ela ainda apontou Rui Costa, Camilo Santana (Ceará) e Welligton Dias e o senador Jaques Wagner como possíveis candidatos do PT.

Leia também

Doria ataca Bolsonaro sobre pior momento da pandemia:…

Veja fotos da nova mansão de Flávio Bolsonaro, de R$ 6…

Em 2018, Fernando Haddad foi escolhido como o nome para representar o PT, pois Lula já estava inelegível. Entretanto o candidato perdeu no segundo turno para Bolsonaro, atual presidente do Brasil. Haddad teve 44,87% dos votos válidos, o que totaliza 47.038.963 de votos.

Candidatura de Lula e do PT

Lula
Foto: PT/Reprodução

- PUBLICIDADE -

Como Lula foi condenado na Lava-Jato nos casos do tríplex e do sítio de Atibaia, ele está inelegível no momento. Nos próximos meses o Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar se o ex-juiz Sérgio Moro foi parcial no julgamento, como a defesa de Lula indica. Caso as condenações sejam anuladas o ex-presidente pode se candidatar.

Contudo, segundo afirmou Haddad, Lula não quer perder tempo mais, por isso, já fez sua indicação. Além disso, segundo apuração do Yahoo, outros fatores pesam para que o ex-presidente não entre como candidato, como a idade, 75 anos, e o fato de Bolsonaro se mostrar um forte candidato novamente.

Contudo, pelos aliados do PT, parece certo que se Lula puder se candidatar, ele será escolhido. Haddad confirmou que Lula terá apoio de todo o partido caso suas condenações sejam anuladas. Flávio Dino (PCdoB), governador do Maranhão, afirmou também à TV 247, que não vai se candidatar caso o ex-presidente esteja elegível e entre na disputa no próximo ano. A expectativa é que o STF julgue os processos ainda no primeiro semestre de 2020.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes