Manifestação contra Bolsonaro no dia 2 de outubro

Atos pedem impeachment de Bolsonaro por vários motivos; entenda

No sábado, dia 2 de outubro, haverá manifestação contra Bolsonaro (sem partido) será feita em praticamente todo o Brasil – além de outros 10 países. Ao menos 81 atos estão confirmados. Este será será o segundo protesto contra o presidente em menos de um mês.

Qual o motivo da manifestação contra Bolsonaro em outubro no Brasil?

A manifestação contra Bolsonaro no dia 2 de outubro leva uma série de pautas, entre elas a crítica de como o mandatário lidou com o combate a pandemia de covid no Brasil. Desde o começo de 2021, pelo menos seis atos contrários ao presidente foram realizados no país.

Segundo o coordenador nacional da Central de Movimentos Populares (CMP) e um dos líderes da Campanha Nacional Fora Bolsonaro, Raimundo Bonfim, os manifestantes protestam contra o governo Bolsonaro e a escalada do desemprego e aumento de preços. Os atos também pedem a saída do presidente. “O desemprego, a carestia dos alimentos, a fome e a miséria estão aumentando no nosso país, e a solução é a derrubada deste governo genocida, a cada dia mais impopular, mais isolado, mais autoritário”, afirma Bonfim.

Movimentos de diversas cidades do Brasil já acenaram que participarão da manifestação contra Bolsonaro em outubro.  Assim, espera-se que a maior ocorra em São Paulo. Portanto, na capital paulista, a manifestação está prevista para acontecer na Avenida Paulista.

Várias figuras políticas de diversos partidos já confirmaram suas presenças. Assim, segundo o veículo de imprensa Fórum, os presidenciáveis Lula (PT) e Ciro Gomes (PDT) podem participar. Em publicação na rede social Twitter, o Partido dos Trabalhadores (PT) se posicionou oficialmente, em favor do ato.

Além disso, a ex-deputada federal Manuel D’ávila (PCdoB), o deputado federal Ivan Valente (PSOL) e a deputada federal Tábata Amaral (PSB) também apoiaram, de forma pública. Além disso, o próprio Partido Democrático Trabalhista (PDT) confirmou apoio, assim como outras figuras como a diretora de cinema Petra Costa.

A última manifestação contra Bolsonaro aconteceu no domingo, dia 12 de setembro. Nesse caso, ela foi organizada por grupos que apoiaram sua candidatura, em 2018. Por exemplo, o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Vem Pra Rua organizaram passeatas em cidades brasileiras, contrárias a figura do presidente brasileiro.

Manifestação em São Paulo

A manifestação contra Bolsonaro em São Paulo está prevista para acontecer na Avenida Paulista, principalmente nas imediações do Museu de Arte de São Paulo (Masp), a partir das 13 horas do horário de Brasília.

Também, espera-se que políticos vinculados a mais de 20 partidos participem da mobilização. Da direita à esquerda, haverá representantes do Cidadania, DEM, MDB, PC do B, PDT, PL, Podemos, Solidariedade, PSD, PSB, PSDB, PSL, PSOL, PT, PV, Rede, UP, PCB, PSTU, PCO e Novo. Além disso, movimentos sociais, entidades e centrais sindicais também irão.

Vale lembrar que essas mobilizações costumam ter apoio da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana (GCM), para evitar quaisquer transtornos. Na última passeata, totalmente pacífica, foram deslocados cerca de dois mil policiais para apoio em todo o sistema de segurança.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes