Ministro Ernesto Araújo pede demissão do cargo

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu demissão do cargo nesta segunda-feira (29). A informação ainda não foi divulgada pelo Palácio do Planalto. Por outro lado, o chanceler comunicou aos funcionários da pasta a exoneração e apresentará o pedido oficial ao presidente Jair Bolsonaro.

Por que Ernesto Araújo pediu demissão?

Desde a última semana, Ernesto Araújo vinha sendo pressionado pelo Congresso Nacional e por empresários do país. Além disso, o presidente da Câmara, Artur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco, também pressionaram Bolsonaro a demitir o ministro por conta da incapacidade de dialogar com outros países. Com isso, a obtenção de vacinas contra a covid-19 foi prejudicada.

Outro motivo que o pressionou foi os embates com senadores, entre eles a senadora Kátia Abreu, presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado.

- PUBLICIDADE -

Nas redes sociais, Ernesto publicou que “em 4/3 [04 de março] recebi a Senadora Kátia Abreu para almoçar no MRE. Conversa cortês. Pouco ou nada falou de vacinas. No final, à mesa, disse: ‘Ministro, se o senhor fizer um gesto em relação ao 5G, será o rei do Senado.’ Não fiz gesto algum”.

“Desconsiderei a sugestão inclusive porque o tema 5G depende do Ministério das Comunicações e do próprio Presidente da República, a quem compete a decisão última na matéria”, prosseguiu a publicação do ministro.

Kátia Abreu reagiu às declarações do ministro dizendo, em nota, que o Brasil não poderia mais ter mais “a face de um marginal” e voltou a pressionar pela saída do ministro. A senadora ainda classificou que Ernesto Araújo vive  “à margem da boa diplomacia, à margem da verdade dos fatos, à margem do equilíbrio e à margem do respeito às instituições”.

Em defesa de Abreu, o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, afirmou que as declarações de Ernesto atinge todos os senadores. “A tentativa do ministro Ernesto Araújo de desqualificar a competente senadora Kátia Abreu atinge todo o Senado Federal. E justamente em um momento que estamos buscando unir, somar, pacificar as relações entre os Poderes. Essa constante desagregação é um grande desserviço ao País”, comentou.

Quem é Ernesto Araújo?

Ernesto Araújo foi empossado como ministro das Relações Exteriores de Jair Bolsonaro logo no início do governo. O então ministro criticou diversos pontos adotados na política externa nos governos anteriores.

Dentre as principais polêmicas, Ernesto foi responsável por falas sobre comunismo e ao dizer que o fascismo e o nazismo eram de esquerda.

Ernesto é veterano no Itamaraty, tendo iniciado a carreira em 1991. Após quase 30 anos de carreira, foi promovido a embaixador em 2018. O ministro já trabalhou nas embaixadas do Brasil em Washington, nos Estados Unidos, e Ottawa, no Canadá.

- PUBLICIDADE -

Leia notícias em DCI.

 

Governo Federal
Comentários (0)
Comentar