VÍDEO: questionado sobre auxílio, Bolsonaro diz: ‘pergunta pro vírus’

Presidente Bolsonaro não descarta ideia de prorrogar auxílio emergencial a brasileiros e deseja que ‘vírus esteja de partida do Brasil’. Confira

“Pergunta pro vírus”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro, em conversa na noite desta terça-feira (24), no Palácio do Alvorada, ao ser questionado por uma possível prorrogação do auxílio emergencial aos brasileiros.

Auxílio Emergencial e segunda onda da Covid-19

Com a segunda onda da Covid-19 assolando o país, as perguntas são inevitáveis ao chefe de Estado. O presidente espera que não seja necessário prorrogar e disse que “tem que esperar as coisas acontecerem para tomar decisões”.

Com um “Orçamento de Guerra” para enfrentar a pandemia do novo coronavírus, o governo foi pressionado pela oposição a criar o auxílio emergencial a microempreendedores individuais e trabalhadores informais. Já foram pagas  sete parcelas mensais de R$ 600 e ainda faltam outras duas parcelas de R$ 300, que é o tempo estimado pelo governo federal.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Se não fosse toda aquela quantidade de auxílio que nós fizemos, entre eles o emergencial, realmente a economia teria quebrado no Brasil… esperamos que o vírus esteja realmente de partida do Brasil”, afirmou Bolsonaro.

O presidente aproveitou o questionamento para relembrar que nunca apoiou o confinamento e sim, a ideia de um ‘isolamento vertical’, restrito a grupo de risco à doença. “Infelizmente a decisão coube aos governadores e prefeitos”, disse.

Auxílio Emergencial foi criado para ajudar microempreendedores individuais e trabalhadores informais
Auxílio Emergencial foi criado para ajudar microempreendedores individuais e trabalhadores informais (Foto: Agência Brasil)

Preparados

Durante evento virtual com investidores, o ministro da Economia, Paulo Guedes disse  que não existe a prorrogação do auxílio emergencial, mas que o governo está preparado para qualquer evidência empírica. “Evidente que tem muita gente já falando em segunda onda, e evidente que há muita pressão política para isso acontecer.  Se o Brasil tiver de novo 1 mil mortes (por dia), nós já sabemos como reagir”, finalizou.

Os brasileiros beneficiados podem sacar o auxílio através do cartão do Programa Bolsa Família, Cartão Cidadão ou por crédito em conta da Caixa. Para mais informações acesse o site da Caixa.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes