Dieta low carb: descubra se ela pode prejudicar a sua saúde

Confira o que a nutricionista Bettina Del Pino tem para contar sobre os malefícios decorrentes da dieta que restringe o consumo de carboidratos.

Quando o assunto é perda de peso, muitas pessoas preferem seguir dietas restritivas com o intuito de acelerar o processo. Nesse sentido, muitos nutrientes acabam sendo deixados de lado. É o caso, por exemplo, da dieta low carb, que prega uma forte redução no consumo de carboidratos. Mas você já parou para pensar se essa limitação na alimentação pode prejudicar a saúde?

A questão é que os carboidratos são a principal fonte de energia dos seres vivos. Pois é por causa deles que você consegue realizar suas tarefas diárias. Eles também têm função estrutural, já que participam da formação de sistemas essenciais, inclusive o DNA. Por fim, contribuem para a saúde do cérebro e para o crescimento muscular. No entanto, justamente por fornecer calorias, há quem encare o grupo como vilão na hora de emagrecer.

 

O que é a dieta low carb? 

dieta low carb
Imagem: reprodução / Pinterest

 

Para perder peso, a ideia é simples: chegar  a um déficit calórico. Ou seja, a fórmula é ingerir menos calorias do que se gasta. E os carboidratos são os macronutrientes que mais se consome todos os dias. Assim, na dieta low carb, o objetivo é diminuir a quantidade e melhorar a qualidade dos alimentos da categoria que entram na rotina. Como resultado, apenas 40% das calorias diárias que se consome devem ser desse grupo, ao invés do padrão de 60%.

A dieta prioriza carboidratos integrais e complexos, como arroz integral e batata doce. Por outro lado, reduz a presença de refinados – farinha branca, doces e processados. Aliás, são itens desse segundo grupo que mais causam o aumento na balança. 

 

Mas essa dieta pode fazer mal à saúde? 

 

Segundo Bettina Del Pino, nutricionista da Dietbox, a dieta low carb pode ser benéfica porque retira guloseimas e farinha branca. Mas é preciso cuidado com o que você consome. Afinal, a longo prazo, a falta de carboidratos pode afetar o bom funcionamento do corpo. “O ideal, então, é fazer um acompanhamento nutricional. Aí é possível avaliar a necessidade de adotar uma dieta restritiva e adaptá-la de acordo com cada pessoa.”

- PUBLICIDADE -

A explicação é que, ao diminuir ou cortar carboidratos, o organismo irá buscar outras fontes de energia. “Ao utilizar outras reservas corporais pode ocorrer uma redução de peso, mas não significa que isso será feito de maneira saudável”, ressalta.

 

Leia também

Energia e disposição: dicas para melhorar o ânimo no dia a…

Dietas restritivas podem não ser a melhor estratégia para…

Quais os riscos de uma dieta low carb?

baixo carboidrato
Imagem: reprodução / Pinterest

 

Eliminar por completo os carboidratos da dieta pode causar diversos sintomas. Entre eles, dor de cabeça, falta de energia, alterações de humor, dificuldade de concentração e ansiedade. O déficit do nutriente pode levar ainda ao consumo mais alto de proteínas para gerar saciedade. Essa prática, porém, pode sobrecarregar os rins e o fígado. Isso porque precisam trabalhar mais para sintetizar as moléculas. 

Além disso, com a dieta low carb o corpo pode consumir outras fontes energéticas, utilizando a reserva do tecido adiposo. Mas uma restrição muito severa, sem o balanço correto entre macro e micronutrientes, pode causar uso de reservas musculares. E essa redução de peso não é tão saudável. “Com a falta de energia dos carboidratos, o organismo procura outras fontes. E o glicogênio, presente nos músculos, se torna o principal alvo. Como resultado, você tem perda de massa muscular. Enquanto isso, a gordura permanece no corpo. Isso pode elevar os níveis de colesterol”, esclarece a nutricionista.

 

Então, como perder peso com saúde?

 

De fato, a dieta low carb – e outras versões com baixo consumo de carboidratos – pode auxiliar na perda de peso. Entretanto, ela deve estar aliada à uma reeducação alimentar. E você também deve consultar um profissional de nutrição para não acarretar prejuízos.

Bettina acrescenta que a redução moderada do nutriente proporciona outros benefícios. “Temos queda das taxas de açúcares e do nível de triglicerídeos, por exemplo. Ainda contribui na melhora do sistema cardiovascular em longo prazo.”

- PUBLICIDADE -

“Combine alimentação equilibrada com a prática regular de atividades físicas e hábitos saudáveis. Esse é sempre o melhor caminho para emagrecer com saúde. Sem cometer excessos. Priorize alimentos naturais, ricos em vitaminas e minerais. Evite os processados e ultraprocessados. Com uma rotina alimentar adequada você alcançará seus objetivos”, finaliza.

Fonte: Bettina Del Pino, nutricionista da Dietbox.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes