Vai ter vacinação contra a covid no feriado em SP?

Quem ainda não tomou a 1ª dose ou está à espera da 2ª ou 3ª, e quer aproveitar o dia de folga para  de vacina em dia, deve estar se perguntando se vai ter vacinação no feriado de 12 de outubro em São Paulo.

No entanto, nem todos os postos funcionam na capital paulista, neste dia. Dessa forma, confira abaixo as datas e mantenha a sua imunidade em dia. Também, lembre-se sempre de fazer o cadastro prévio para evitar atrasos.

São Paulo vai ter vacinação no feriado?

A prefeitura da capital paulista informou que as aplicações de dose seguem normais neste feriado de 12 de outubro de 2021.Ou seja, para quem deixou para se vacinar nesta terça-feira, dia 12, feriado em todo o Brasil, saiba que sim, vai ter vacinação contra a covid, em São Paulo.

No entanto, diferentemente dos outros dias do feriadão prolongado, onde funcionaram os megapostos e parques de vacinação, na terça-feira, dia 12, funcionarão apenas as AMAS/UBSs integradas, das 7h as 19h. Assim, nem todos os lugares estão aptos para receberem pessoas que desejam se vacinar.

Vale lembrar que as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) não funcionarão nos dias de feriado; estes locais abrem em dias úteis, de segunda a sexta-feira.

Que doses estão aplicando na vacinação?

A patente das vacinas que são aplicadas depende da quantidade disponível no município e nos locais onde ocorre a vacinação. Assim, não há previsão sobre qual dos imunizantes será usado.

- PUBLICIDADE -

Entretanto, adolescentes, de 12 a 17 anos, só podem receber vacinas da Pfizer. Isso é o que diz a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), até atualização mais recente, a respeito desse grupo.

Além disso, segundo a prefeitura de SP, poderão ser usadas vacinas da Pfizer em quem recebeu 1ª dose de AstraZeneca. No entanto, isso só deve acontecer se não tiver os mesmos imunizantes em estoque.

Por fim, as gestantes e puérperas (que tenham tido filho nos últimos 45 dias) só podem receber doses da Coronavac ou Pfizer.

Qual o calendário de vacinação no feriado?

Os pontos de imunização estão aplicando doses de 1ª, 2ª e 3ª dose para pessoas que tenham, no mínimo, 12 anos de idade.

Assim, para receber a 2ª dose e garantir mais proteção contra casos graves de covid, é preciso buscar um dos locais disponíveis para a vacinação. Contudo, só podem receber o reforço, as pessoas que estiverem dentro do intervalo estipulado para cada imunizante.

Cada fabricante, em determinação que passa pelas autoridades sanitárias brasileiras, e do estado e município de São Paulo, determina um tempo específico. Ou seja, indica-se esse intervalo para que sejam feitas as duas doses, para potencializar os imunizantes e proteger com maior eficácia.

Pfizer

De acordo com a última determinação do município, a 1ª e 2ª dose de Pfizer têm de ser aplicadas com uma diferença de oito semanas. Ou seja, o equivalente a 56 dias.

AstraZeneca

Além disso, os imunizantes da AstraZeneca precisam ser aplicados com uma diferença de, pelo menos, 12 semanas.

CoronaVac

- PUBLICIDADE -

As vacinas da CoronaVac devem ser aplicadas em, pelo menos, 28 dias de diferença. No entanto, as autoridades médicas recomendam que, para todas as vacinas, se o intervalo tiver passado, se busque a 2ª dose.

Janssen

O outro imunizante que já foi aplicado no Brasil é o da Janssen, que é do tipo dose única. Sendo assim, não é necessária uma 2ª dose. Contudo, a prefeitura de São Paulo recomenda que a dose adicional seja aplicada da mesma forma.

SP aplica 3ª dose no feriado?

Aqueles que receberam a dose única (DU) da Janssen, ou as duas doses das demais patentes (Coronavac, AstraZeneca ou Pfizer), podem tomar o reforço, conhecido popularmente como 3ª dose. No entanto, existe um calendário específico para esse grupo.

Portanto, só podem se vacinar com a 3ª dose quem tenha recebido a última, passados seis meses, o equivalente a 180 dias. Dois grupos prioritários estão aptos a receber com essa diferença de tempo. Sendo assim, são eles os trabalhadores de saúde, que tenham 18 anos ou mais; e os idosos, acima dos 60 anos.

Somente as pessoas com alto grau de imunossupressão, com mais de 18 anos, têm outro cronograma para 3ª dose. Portanto, o reforço é aplicado com pelo menos 28 dias de intervalo.

Para receber a dose adicional, é preciso levar documento de identificação (RG, CNH ou CPF). Além disso, comprovante físico ou digital (aplicativo Conecte SUS) de vacina. Por fim, é preciso um comprovante de endereço do município de São Paulo, caso as doses anteriores não tenham sido aplicadas na capital.

- PUBLICIDADE -

Leia também:

Posso beber depois de tomar a segunda dose da vacina?

Passaporte da vacina no Brasil: onde é obrigatório?

Comentários (0)
Comentar