Amsterdã pondera proibir turismo em coffee shops

A prefeita de Amsterdã quer restringir os coffee shops apenas para os residentes. Além disso, ela deseja limpar a imagem de “lugar de turismo de drogas leves” que a cidade tem.

A prefeita de Amsterdã, Femke Halsema, está considerando proibir turismo em coffee shops.

De acordo com Halsema, a maior parte do número de turistas que visitam a capital da Holanda estão lá apenas para consumir cannabis nos conhecidos “coffee shops”. E, esse turismo massivo se tornou um problema para os habitantes locais.

“Amsterdã é uma cidade internacional e queremos atrair turistas. Mas gostaríamos que eles viessem por sua riqueza, sua beleza e suas instituições culturais”, disse Halsema à emissora pública holandesa NOS na sexta-feira (8).

Além disso, o promotor público e a polícia apoiaram a mudança.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“O mercado de cannabis é muito grande e superaquecido”, comentou Halsema. “Eu quero encolher o mercado de cannabis e torná-lo administrável. A condição de residência é de longo alcance, mas não vejo alternativa.”.

Dessa forma, a prefeitura submeteu o plano ao conselho de Amsterdã na sexta-feira, dando início a um debate político que inclui discussões sobre um acordo transitório com os donos das lojas. Ela espera que a política entre em vigor no próximo ano.

 

proibir turismo em coffee shops
Imagem: Reprodução / Getty Images

Proibir turismo em coffee shops

É tecnicamente ilegal consumir cannabis na Holanda, mas o porte de menos de 5 gramas  foi descriminalizado em 1976 sob a chamada política de “tolerância”.

A princípio, apenas os residentes holandeses têm permissão para comprar cannabis nos chamados “cafés”, mas há uma exceção para lojas em Amsterdã.

São 570 lojas em todo o país, segundo o Ministério da Saúde. Amsterdã tem cerca de 166 lojas, de acordo com os dados da própria cidade. 

As lojas receberam autorização para permanecer abertas durante a pandemia de covid-19. Contudo, os clientes não podem consumir dentro dos cafés.

Além disso, Amsterdã também sediou o festival Cannabis Cup por décadas, celebrando a cultura da cannabis. 

A cultura canábica da cidade também foi notada em alguns filmes, incluindo “Still Smokin ‘” de Cheech e Chong e “Uma viagem muito louca”.

Em uma carta ao conselho municipal, Halsema disse que espera tornar Amsterdã menos atraente como “um lugar de turismo de drogas leves”. 

Contudo, os estudos mostram que o turismo diminuirá drasticamente se os estrangeiros forem proibidos de frequentar as cafeterias.

Fonte DW

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes