Publicado em

A Internet das Coisas, passo relevante nas transformações digitais, já é uma realidade, inclusive para crianças e adolescentes. É para elas que a Happy Code, escola de tecnologia e inovação, criou um novo curso: Internet das Coisas (IOT). O curso propõe aos alunos um aprendizado prático e divertido, utilizando robótica, Internet das Coisas, programação e desenvolvimento de projetos, por meio do kit SAM LABS Education, desenvolvido pela britânica SAM LABS, finalista do Prêmio Bett Awards 2018. O curso será interdisciplinar, com metodologia STEM, e estimulará a criação de protótipos e soluções customizadas, introduzindo ao universo Maker.

Robótica didática

A partir de blocos contidos no kit, as crianças são convidadas a desenvolver projetos e dispositivos inteligentes que utilizem robótica e Internet das Coisas. Todos os cursos regulares e o de IOT custam a partir de R$ 250, mais material didático. O novo curso será lançado na feira de educação Bett Educar 2018, em maio em São Paulo – maior feira internacional de educação da América Latina, que reunirá durante quatro dias mais de 200 expositores de produtos e serviços ligados ao dia a dia das escolas. Durante o evento, a Happy Code promoverá várias oficinas.

Além de saber programar

“Desenvolvemos este curso porque acreditamos que hoje, além de saber programar, todos também precisaremos interagir com a tecnologia”, diz Walter Fernandes, sócio-diretor de expansão da Happy Code. Segundo ele, “isso acontecerá em breve não só nos computadores, mas também em todas as coisas do nosso dia-a-dia”. Carro, casa, comunicação estão cada vez mais inteligentes. “O curso possibilita aos alunos exercitar a criatividade, raciocínio lógico, trabalho em grupo e passar a não só consumir, mas desenvolver suas próprias tecnologias”, acrescenta.

Conexões inteligentes

Fundada em junho de 2015, a escola brasileira – com franquias em Portugal – oferece programas pioneiros como os cursos de Youtuber e Robótica com Drones. Atualmente, a Happy Code já impactou mais de 15 mil alunos e possui mais de cem unidades, divididas entre Brasil e Portugal. Recentemente, a escola lançou também em parceria com a IBM o primeiro curso de Inteligência Artificial para crianças. As conexões inteligentes deverão injetar cerca de US$ 200 bilhões na economia brasileira até 2025, de acordo com estimativas de pesquisas.

Política continua na berlinda

Esta semana será recheada de divulgação de indicadores econômicos (inflação medida pelo IGP-DI e IPCA, desempenho de comércio e serviços de fevereiro), mas a política continua na berlinda, com desdobramentos do caso “prisão do ex-presidente Lula”. Com o petista fora da corrida presidencial, devem ser movidas novas peças no tabuleiro de xadrez da sucessão presidencial, e também em decorrência do prazo final de filiação a partidos, de candidatos à Presidência da República, governos estaduais, Senado, Câmara de Deputados e Assembleias Legislativas.

Internacionalização de marca

Um encontro na sede da Agência Brasileira de promoção de Exportações e Investimentos (Apex), em Miami (EUA), na semana passada, deu o pontapé para o processo de internacionalização da rede de franquias Sterna Café. O empresário Deiverson Migliatti, fundador da empresa, diz que a empresa estava com esse projeto há algum tempo, mas só agora começou a viabilizar o plano de negócios. “De início, a proposta era começar pela América Latina, mas abraçamos a oportunidade em Miami e o modelo já está saindo do papel e pronto para ser comercializado”, explica Migliatti.  A marca Sterna Café é homologado pela ABF (Associação Brasileira de Franchising) e  tem 17 unidades distribuídas na capital paulista, Grande ABC e Campinas, e mais 16 unidades já vendidas e prontas para serem inauguradas.

Impacto ambiental reduzido

O Itaú Unibanco implantou em uma agência localizada no bairro do Butantã, na capital paulista, diversas medidas voltadas para minimizar impactos ambientais e redução do consumo de água e energia: instalação de placas solares, substituição dos equipamentos de ar condicionado por modelo mais eficiente e livre de gás poluente, iluminação 100% LED, instalação de mecanismos economizadores de água nos sanitários e reaproveitamento de água de chuva. Os projetos são pilotos do Itaú para testar diferentes tipos de tecnologias e fazem parte das iniciativas do banco para ampliar o uso de energia a partir de fontes renováveis em sua operação. Atualmente, 92% da energia utilizada nos polos administrativos e 100% nos centros tecnológicos são provenientes dessas fontes, como energia solar, eólica, biomassa, cogeração qualificada ou pequenas centrais hidrelétricas.

Equipando o empreendedor

Durante a Feira do Empreendedor, de 7 a 10 deste mês, em São Paulo, o Santander, patrocinar do evento, abrirá contas correntes para pessoa física e jurídica e entregará maquininhas GetNet. “O Santander apoia integralmente o empreendedorismo e nos preparamos para a maior feira do setor. Acreditamos que as pequenas e médias empresas são propulsoras da retomada do crescimento do País e é nosso compromisso ajudar esses negócios prosperarem”, afirma o diretor de Empresas, Governos & Instituições e Agronegócios, Ede Viani.  Também serão oferecidas linhas de crédito com condições diferenciadas, sujeitas à aprovação.

Liliana Lavoratti é editora de fechamento

liliana@dci.com.br