Luciano Huck elabora plano para sair da Globo e disputar a presidência

Luciano Huck deve disputar a presidência do Brasil em 2022. Segundo a coluna Radar, da revista Veja, o apresentador já elaborou um roteiro para sua saída da Globo e montagem da chapa para brigar pela poltrona do Palácio da Alvorada, em Brasília. Caso opte por se lançar na política, o comunicador terá que deixar a Globo, emissora em que integra o time de funcionários desde 2000, quando estreou o Caldeirão do Huck.

Quem será o vice-presidente de Luciano Huck?

A publicação informa que Luciano Huck já trabalha para escolher quem será o candidato a vice-presidente em sua chapa. Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul e filiado ao PSDB, é a primeira opção do marido de Angélica. No entanto, o apresentador estaria com um pé atrás, já que o governador de São Paulo, João Dória, do mesmo partido, seria outra forte aliança para disputar a presidência do Brasil.

- PUBLICIDADE -

Uma reviravolta é que Huck deve sair candidato à presidência pelo Democratas, mesmo partido de Rodrigo Maia, atual presidente da Câmara dos Deputados. Antes o que se falava nos bastidores de Brasília é que o famoso tentaria se filiar ao PSDB para brigar pelo cargo máximo no Brasil.

A  publicação ressalta que Luciano não deseja travar embates com Dória e outros partidos de centro. O objetivo do apresentador é conquistar eleitores que estão indecisos ou que não querem mais Jair Bolsonaro (sem partido) no comando da nação.

Angélica e Lucino Huck (Foto: Reprodução/ Instagram)

Tributação sobre herança

Recentemente, Luciano usou as redes sociais para rebater seu potencial adversário na corrida presidencial, Ciro Gomes, sobre ser favorável à tributação de heranças no Brasil. O assunto surgiu após o presidente Jair Bolsonaro declarar que ‘o Brasil está quebrado’ e que não poderia fazer mais nada em relação a ações de combate ao coronavírus no país, em espacial ao colapso na saúde de Manaus, no Amazonas.

“Boa, Ciro. Concordo contigo. Sou a favor de uma maior tributação sobre herança. Também defendo um imposto tipo IPVA sobre aeronaves e barcos. Seria o primeiro a pagar. É o justo. Mas creio que dá pra fazer tudo isso de forma construtiva. Resgatando a serenidade e a confiança no país”, disse o marido de Angélica, que cada vez mais tem usado suas redes sociais para mostrar presença política e debater assuntos atuais e importantes do Brasil. Ciro não devolveu o comentário do apresentador.

Comentários (0)
Comentar