Como foi a morte de Dom Pedro II na vida real

Imperador teve uma longa vida no poder, mas morreu fora do Brasil.

Baseada na história do Brasil, Nos Tempos do Imperador é recheada de personagens e momentos reais. Entre eles, o protagonista vivido por Selton Mello é um dos nomes mais famosos do país, foi o último governante do Brasil monarquia e esteve em importantes momentos da história. A morte de Dom Pedro II aconteceu quando ele já não morava mais no continente americano.

Dom Pedro II morreu do que?

O último imperador do Brasil foi vítima de uma pneumonia grave, consequência de uma resfriado contraído depois que fez um longo passeio pelo Rio Sena, na França, durante um dia de inverno. Ele morreu no dia 5 de dezembro de 1891, apenas três dias após seu aniversário. Ele tinha 66 anos quando faleceu.

Dom Pedro II morreu em Paris, pois havia sido banido do Brasil. Depois que a Proclamação da República aconteceu, em 15 de novembro de 1889, o país passou a ser federalista e ganhou um presidente. Todos os membros da família imperial tiveram que deixar o país e seguiram para a Europa.

Curiosamente, as mortes de Dom Pedro II e a Condessa de Barral aconteceram no mesmo ano, os falecimentos só foram separados por uma questão de alguns meses. Já a esposa do imperador, Teresa Cristina, faleceu pouco depois do exílio, em dezembro de 1889.

família imperial
Na esquerda da foto Leopoldina e Dom Pedro II, à direita Teresa Cristina e Isabel – Foto: Wikimedia Commons/Reprodução

Morte de Dom Pedro II será abordada em Nos Tempos do Imperador?

O falecimento do último imperador do Brasil não vai ser mostrado na novela das seis. Dom Pedro II morreu em 1891 e o folhetim de Thereza Falcão e Alessandro Marson irá mostrar acontecimentos que marcaram o Brasil apenas até o ano de 1870, época em que terminou a guerra entre o Paraguai e o Brasil.

Já foi revelado pela dupla de autores de Nos Tempos do Imperador que eles gostariam que a obra fizesse parte de uma trilogia, sendo Novo Mundo a primeira etapa, a atual novela das seis a continuação e depois um novo folhetim como o encerramento deste período do país. No entanto, a decisão da Globo de permitir uma continuação depende do sucesso da produção.

Restos mortais

O presidente Epitácio Pessoa revogou em 1920 o banimento da família imperial no Brasil, sendo assim, os corpos dos nobres puderem voltar ao país. Foi feito então um translado entre a Europa e o Brasil com o corpo de Dom Pedro II e de Teresa Cristina. Eles, além de Isabel e Conde D’Eu, estão sepultados na Catedral de São Pedro de Alcântara, em Petrópolis.

túmulos da família real
Túmulos de Pedro II e D. Teresa Cristina no centro, Princesa Isabel à esquerda e Conde d’Eu à direita no Mausoléu Imperial – Foto: Domínio Público/Reprodução

 

Leia também – 7 curiosidades sobre a princesa Isabel

Você pode gostar também