Relembre as 10 melhores novelas de Janete Clair

Mineira foi uma das mais bem-sucedidas autoras de folhetins da Globo

Janete Clair (1925-1983) foi uma das mais conhecidas autoras de novelas do país. A escritora assinou alguns dos folhetins de maior audiência da Globo como Irmãos Coragem (1970), Pecado Capital (1975), Pai Herói (1979), entre outros títulos da emissora. O sucesso lhe rendeu o apelido de “Dama das Oito”, por seus sucessivos êxitos na faixa de horário.

Quantas novelas Janete Clair escreveu?

Janete escreveu 18 novelas para a Globo. Começou a carreira como autora de radionovelas, ultrapassando a marca de mais de 30 produções, a maioria delas para a Rádio Nacional. Com o grande sucesso, em 1967 ela foi chamada às pressas para ajudar a salvar Anastácia, a Mulher sem Destino, novela da Globo que derrubou os índices de audiência. O trabalhou agradou a emissora e autora passou a escrever folhetins – sua estreia foi com Sangue e Areia, no mesmo ano.

Sua última novela foi em 1983, intitulada Eu Prometo. Na época, Janete sofria de câncer no intestino e faleceu antes de terminar o folhetim. A trama foi finalizada por Gloria Perez, sob supervisão de Dias Gomes, seu viúvo. Com ele, a escritora teve quatro filhos, Alfredo, Guilherme, Denise e Marcos, que morreu aos três anos de idade.


Sangue e Areia (1967) – Novelas de Janete Clair

Sangue e Areia foi a primeira novela de Janete Clair como autora solo na Globo.

Exibida entre dezembro de 1967 e junho de 1968, foi protagonizada por Tarcísio Meira, que interpretou o toureiro Juan Gallardo. O personagem se divide entre o amor de Dolores (Míriam Pérsia), filha de seu antigo patrão, Doña Sol (Glória Menezes), mulher com quem ele se relaciona para ascender socialmente, e Pilar (Theresa Amayo) sua esposa.

Sangue e areia
Cena da novela sangue e areia – foto: reprodução/memória globo

 

Véu de Noiva (1969)

Entre novembro de 1969 e junho de 1970, Janete Clair escreveu Véu de Noiva.


Regina Duarte interpreta Andréa, uma mulher que está de casamento marcado com pianista Luciano (Geraldo Del Rey). Entretanto, no dia da cerimônia, ela descobre que seu noivo mantém um caso com sua irmã Flor (Myriam Pérsia). Ela acaba conhecendo Marcelo Montserrat (Cláudio Marzo) após se envolver em um acidente de carro e se apaixona por ele.

A novela foi um grande sucesso e fez a Globo recuperar a audiência perdida.

Janete clair novelas
Claudio marzo e regina duarte em véu de noiva – foto: acervo globo

Irmãos Coragem (1970)

A consagração de Janete Clair como uma das maiores autores de novelas veio em Irmãos Coragem, seu terceiro folhetim na emissora. A história é uma das mais assistidas de todos os tempos, superando até o ibope da final da Copa do Mundo de 1970.

A trama gira em torno de três irmãos, João (Tarcísio Meira), Jerônimo (Cláudio Cavalcanti) e Duda (Cláudio Marzo), que lutam contra o poder do latifundiário Pedro Barros (Gilberto Martinho). A novela foi exibida entre junho de 1970 e junho de 1971.

Janete clair novelas
Cláudio cavalcanti, tarcísio meira e cláudio marzo em irmãos coragem – foto: divulgação/memória globo

Selva de Pedra (1972)

Cristiano (Francisco Cuoco) coloca em risco seu casamento com Simone (Regina Duarte) após ascender socialmente e se deixar ser seduzido pelo poder. Ele se aproxima do vilão Miro (Carlos Vereza), capaz de fazer qualquer coisa para destruir quem se oponha à ascensão de Cristiano, inclusive sua esposa. Foi exibida entre abril de 1972 e janeiro de 1973.

O folhetim também foi um dos maiores sucessos da história da Globo. Em um dos últimos capítulos da trama, Selva de Pedra chegou a marcar 100% de audiência, ou seja, todos os televisores do Rio de Janeiro estavam ligados na novela. Vale lembrar que naquela época, o ibope era medido de forma diferente.


Janete clair novelas
Francisco cuoco e regina duarte em selva de pedra – foto: reprodução/globo

Pecado Capital (1975)

Pecado Capital foi mais uma novela de sucesso de Janete Clair, considerada um de seus melhores trabalhos. Pela primeira vez, ela adotou um tom realista para escrever a história.

Exibida entre novembro de 1975 e junho de 1976, Pecado Capital foi a primeira novela em cores transmitida às 20h. A novela gira em torno do triângulo amoroso formado por Carlão (Francisco Cuoco), Lucinha (Betty Faria) e Salviano Lisboa (Lima Duarte).

Pecado capital
Betty faria e francisco cuoco em pecado capital – foto: acervo globo

Duas Vidas (1976) – Novelas de Janete Clair

Duas Vidas conta a história de personagens que têm suas casas desapropriadas para a construção de uma linha de metrô. O alfaiate seu Menelau (Sadi Cabral) é uma dessas pessoas e a saída de sua casa é o fio condutor da história da novela, exibida entre dezembro de 1976 e junho de 1977.

A novela sofreu censura na época da Ditadura Militar, por criticar o metrô carioca, obra do Governo Federal. Outro ponto que foi prejudicado foi o romance entre Sônia (Isabel Ribeiro) e Maurício (Stepan Nercessian), por ela ser mais velha que ele.

Janete clair novelas
Duas vidas – foto: reprodução/globo

O Astro (1977)

Depois de aplicar um golpe malsucedido na paróquia de Guariba Grande, Herculano Quintanilha (Francisco Cuoco) foge da cadeia e passa a trabalhar como mágico e vidente em uma churrascaria. Lá ele conhece o jovem Márcio (Tony Ramos), que muda a vida do protagonista. O Astro foi ao ar entre dezembro de 1977 e julho de 1978.

Mais uma vez, Janete Clair parou o país, que ficou integrado para descobrir quem era o assassino de de Salomão Hayalla (Dionísio Azevedo), consolidando mais um sucesso para sua carreira.

O astro
Francisco cuoco protagonizou o astro – foto: reprodução/globo

Pai Herói (1979) – Novelas de Janete Clair

O protagonista André Cajarana (Tony Ramos) tenta provar que seu pai foi um herói e não um bandido, como todos acreditavam. Ele também vive romances com Carina (Elizabeth Savala) e Ana Preta (Glória Menezes). Pai Herói foi exibida entre janeiro e agosto de 1979.

Pai Herói também bateu recorde de audiência na época. Janete inovou e no final da trama, não revelou quem era o assassino de César (Carlos Zara), pegando o público de surpresa.

Janete clair novelas
Ana preta (glória menezes) e andré (tony ramos) em pai herói (foto: reprodução/globo)

Coração Alado (1980)

Na novela exibida entre agosto de 1980 e março de 1981, Juca Pitanga (Tarcísio Meira) é um artista plástico pernambucano que deixa sua terra natal para tentar a vida no Rio de Janeiro. Se envolve com Catucha (Débora Duarte), filha de um marechal, e Vivian (Vera Fischer), uma mulher humilde.

O trabalho chocou a audiência por exibir cenas de estupro e uma simulação de masturbação feminina. O folhetim recebeu muitas críticas e nunca foi reprisado, mas conquistou um bom índice de audiência.

Coracao alado
Tarcísio meira e débora duarte em coração alado – foto: reprodução/globo

Sétimo Sentido (1982)

Sétimo Sentido foi a penúltima novela escrita por Janete Clair, que na época já estava doente. A trama não bateu recorde de audiência como suas antecessoras e também sofreu censura.

Luana Camará (Regina Duarte) é filha de um casal que deixa toda a sua fortuna nas mãos de Antônio Rivoredo (Carlos Kroeber), melhor amigo do pai da protagonista. Tempos depois, os pais da jovem morrem e ela pensa que vai reaver o patrimônio, mas Antônio se recusa a devolver o dinheiro. Sétimo Sentido foi ao ar entre março e outubro de 1982.

Janete clair novelas
Foto: reprodução/globo

 

Leia também: Além da Ilusão elenco: quem é quem na nova novela das seis

 

Você pode gostar também