System Of A Down lança músicas inéditas; relembre a carreira da banda

Após 15 anos o System of A Down lançou material inédito. Relembre mais sobre os álbuns, as polêmicas e curiosidades da banda.

A banda System Of A Down surpreendeu os fãs na última sexta-feira (6) ao lançar duas faixas inéditas, depois de 15 anos. O grupo divulgou  o material  nas redes sociais.

De acordo com a banda, “Protect The Land” e “Genocidal Humanoidz” abordam sobre o conflito armado que ocorre entre os países Azerbaijão e a Armênia.

Além disso, o System Of A Down também pede aos fãs doações para auxiliar os afetados com os ataques. Leia abaixo o comunicado:

“Nós, enquanto System Of A Down, acabamos de lançar novas músicas pela primeira vez em 15 anos. A hora de fazer isso é agora. Nós quatro temos algo extremamente importante a dizer como uma voz unificada. Essas duas músicas falam de uma terrível e séria guerra sendo perpetrada na nossa pátria cultural de Artsakh e da Armênia”.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Clipe Chop Suey! do System Of A Down
Imagem: Reprodução/Youtube

Trajetória do System Of A Down

Formado em 1994 na Califórnia pelo vocalista o Serj Tankian e o guitarrista Daron Malakian, o System Of A Down ganhou notoriedade mundial a partir de 2001, com o lançamento do segundo álbum, “Toxicity”.

As letras dos álbuns têm fortes visões política e sociais, aliado ao som variado, com influências do heavy metal, punk rock, jazz, fusion, música folclórica da Armênia, rock clássico e industrial.

Portanto, a banda caiu nas graças do público e alcançou o primeiro lugar na Billboard e o topo das paradas no Canadá.

A faixa “Chop Suey!” ficou entre os clipes mais pedidos na MTV e também foi indicado ao Grammy. Assim, iniciou a fase dourada na carreira da banda.

Em 2005, o System Of A Down divulgou um álbum duplo. Mezmerize e Hypnotize. Mas o lançamento ocorreu em duas partes, em maio e novembro.

Mezmerize tem o single, “B.Y.O.B.”, que fez a banda chegar ao topo paradas em cerca de doze países e ao primeiro lugar na Billboard 200. Já Hypnotize alcançou a marca de 320 mil cópias vendidas.

Em 2006, O System Of A Down decide entrar em hiato, retornando em meados de 2010 para participações em shows e festivais, mas sem nenhum material inédito.

Baterista John Dolmayan
Imagem: Reprodução/Facebook

Polêmicas

É claro que suas visões políticas e sociais não deixariam o System Of A Down imune de polêmicas, inclusive dentro da própria banda. A mais recente ocorreu em junho deste ano, quando o baterista John Dolmayan, fez duras críticas ao movimento “Black Lives Matter” (“Vidas Negras Importam”),  o chamando de “ilegítimo”.

Na época das manifestações, o músico publicou no Instagram sobre o caso de Secoreia Turner, uma menina negra de 8 anos que morreu em Geórgia. De acordo com o pai da criança, manifestantes do movimento atiraram no carro da família  qu tentou entrar em um local bloqueado pelos protestos.

“O suposto movimento a favor das ‘vidas negras’ nunca teve legitimidade na minha opinião, e sempre foi uma ferramenta de angariação de fundos e propaganda do Partido Democrata”, disse Dolmayan no post.

Música proibida

A grande repercussão do single “Chop Suey!” rendeu não apenas boas colocações nas rádios e prêmios ao System Of A Down, mas uma grande polêmica com os norte-americanos.

Na semana dos ataques de 11 de setembro de 2001 em Nova Iorque, a música estava no topo das paradas das rádios. Mas pela grande semelhança da letra e modo de cantar aos ataques que ocorreram a canção foi banida das rádios no país. Mas isso não impediu o sucesso do álbum “Toxicity”.

Guitarrista Daron Malakian
Imagem: Reprodução/Facebook

Charles Manson

Outra grande polêmica envolvendo o System Of A Down ocorreu em 2017. O guitarrista Daron Malakian lamentou a morte de Charles Manson, músico líder de uma seita cinco pessoas a tiro e à facada, em Hollywood, em 1969. O condenado psicopata faleceu aos 83 anos.

Assim, o guitarrista do System Of A Down intitulou Manson de “gênio” por causa da produção musical e posicionamento dado em entrevistas, ao longo da vida.

Malakian  foi criticado. Por isso ressaltou não concordar com os assassinatos cometidos por Manson. E sim pelo trabalho musical feito por ele.

“Muito triste a notícia da morte de Charles Manson. A música e as entrevistas de Manson foram grandes influências para mim na época do Toxicity. O título de ‘A.T.W.A.’ vem da organização ambiental de Manson. Eu me interessava pelo jeito como ele articulava os pensamentos e a visão sobre a sociedade, não pelos assassinatos.”, escreveu em uma publicação no Facebook.

Mas polêmicas à parte, o System Of A Down mantém sua sólida carreira com mais 40 milhões de discos vendidos. Mesmo se apresentando com pouca frequência, são importantes no cenário rock mundial, e o material inédito pode indicar o início de uma nova fase da banda.

 

 

 

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes