Minimalismo: conheça o estilo de vida que acredita que menos é mais

O minimalismo é um estilo de vida que propõe o desapego material como ferramenta de libertação. Para os minimalistas, menos coisas significa mais qualidade de vida. Saiba mais.

O minimalismo é um estilo de vida que tem conquistado muitos adeptos e levantado importantes discussões. Ao demonstrar a possibilidade de uma vida mais simples ser mais feliz, a proposta coloca em questão os padrões de consumo da sociedade moderna.

Esses padrões de consumo tem sido debatidos em cada vez mais esferas, como o a arte, o turismo e a moda, tornando a proposta do movimento extremamente relevante.

No entanto, a origem do termo é mais antiga, tendo anteriormente descrito movimentos artísticos e culturais do século XX. Essa era uma arte que buscava a sua expressão e comunicação em um mínimo de elementos estruturais de seus objetos.

Apesar de não ser um movimento artístico, o minimalismo de que falamos aqui também busca se livrar dos excessos.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O que é o minimalismo?

 

O movimento ganhou maior disseminação mundial após o lançamento do filme “Minimalismo: um documentário sobre as coisas que importam” dos escritores Joshua Fields Millburn e Ryan Nicodemus.

De acordo com eles, o minimalismo é uma ferramenta para se livrar dos excessos da vida a fim de focar no que importa – para que você possa encontrar felicidade, realização e liberdade.

Assim, ao manter nas suas vidas apenas os bens indispensáveis para sua saúde e felicidade, os minimalistas trazem leveza ao seu dia a dia. Dessa forma, sobra mais tempo e espaço para o que realmente importa: relacionamentos, aprendizados e experiências.

 

A “bíblia”

 

Antes de Joshua e Ryan, no entanto, Francine Jay já havia escrito o livro “Menos é Mais”, considerado por muitos a bíblia do Minimalismo. Nele, Francine fala da filosofia por trás do minimalismo, ensina um passo a passo para adotá-lo, fala de como levá-lo a cada cômodo da casa e como agregá-lo ao seu estilo de vida.

O foco do livro de Francine, de subtítulo “Um guia minimalista para organizar e simplificar sua vida” é um pouco mais organizacional. No entanto, a busca da ordem já é apresentada como uma forma de se obter mais leveza.

 

minimalismo 2
Imagem: Reprodução / Unsplash

O minimalismo de Joshua e Ryan

 

Ryan era um publicitário de sucesso que se viu adoecido pelo stress e decidiu mudar de vida. Ao olhar em volta e perceber que levava uma vida de luxo que lhe obrigava a continuar em seu emprego, ele soube o que devia fazer.

Após pedir demissão, Ryan se desfez de 80% de seus bens, que incluíam um apartamento, carros e roupas de marca. Em seguida, juntou-se ao amigo Joshua para desenvolver o blog The Minimalists.

 

Não há uma receita para ser minimalista

 

Em seu blog, Ryan e Joshua explicam que o minimalismo não quer dizer que você não pode ter um carro ou uma casa, que você só pode ter 100 objetos ou que tenha que jogar as coisas de que gosta no lixo. Para eles, o minimalismo é uma ferramenta de libertação.

Essa libertação pode ser de muitas coisas, como o medo e as preocupações, mas, em essência, é uma libertação da cultura de consumo que vem regendo nossas vidas. Logo, o minimalismo não vê nada de errado em ter posses materiais. O problema surge quando nossas posses materiais passam a ter um significado muito grande.

Assim, Ryan e Joshua propõe que cada um de nós faça um exame profundo de suas posses. Analisando o que é importante, do que realmente gostamos e o que é supérfluo, podemos nos desfazer do excesso. Ao eliminar essas coisas que entopem nossos espaços e nossas vidas, nos sobra mais energia e disposição para nos dedicarmos ao que nos traz felicidade.

Josh e Ryan apresentam exemplos de pessoas que vivem o minimalismo de diferentes formas. Por exemplo, um minimalista tem uma casa, um carro e uma família feliz em um subúrbio. Outro possui apenas 51 objetos e viaja o mundo com sua mochila. Dessa forma, os escritores buscam demonstrar que o minimalismo não possui uma fórmula e será diferente para cada pessoa que adotá-lo.

 

Como praticar o minimalismo?

 

Como já foi dito, o minimalismo não possui receitas: você deve encontrar a sua própria versão através de uma reflexão pessoal.

Porém, se você não sabe por onde começar e gosta de instruções detalhadas, lembramos que no livro “Menos é Mais” você pode encontrar dez passos para o minimalismo.

Além disso, Josh e Ryan propõem um exercício: o Jogo Minimalista dos 30 dias. Nele, os participantes devem se livrar de uma coisa no primeiro dia, duas no segundo, três no terceiro e assim por diante. Os autores recomendam que o exercício seja feito com um amigo, familiar ou colega, para que um incentive o outro.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes