Covid-19: OMS alerta que a vacina não ajudará os países a evitar a atual onda de infecções

De acordo com a OMS, uma vacina da covid-19 não será o suficiente para acabar com o vírus. Contudo, fará parte de um “kit de ferramentas” no combate a doença.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) disse que uma vacina não ajudará os países a evitar a atual onda de infecções de coronavírus.

“Ainda não chegamos com vacinas. Chegaremos lá, mas não agora”, disse o Dr. Mike Ryan, diretor executivo do programa de emergências de saúde da OMS.

Nas últimas semanas houve um grande aumento de casos de covid-19, o que forçou países da Europa, como Reino Unido, França e Alemanha, a adotar ações rígidas  para conter a disseminação do vírus. 

Esses países fecharam os negócios não essenciais e pediram aos residentes para ficarem em casa, com autorização para sair apenas para casos necessários.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Assim, esses esforços parecem estar funcionando até agora. De acordo com o último relatório da OMS publicado na terça-feira (17), a Europa teve um declínio de 10% nos casos “pela primeira vez em mais de três meses”.

 

vacina não ajudará os países
Imagem: Reprodução q Pexels

Vacina não ajudará os países a evitar segunda onda de covid-19

O alerta da OMS vem no momento em que a Pfizer anunciou que a análise final dos dados de sua vacina  mostra que ela é 95% eficaz na prevenção da covid-19. 

Além disso, a Moderna relatou que os testes preliminares da fase três  mostraram que a vacina também é mais de 94% eficaz na prevenção do vírus.

Dessa forma provavelmente levará meses, talvez até mais de um ano, para distribuir doses suficientes da vacina para o mundo todo. Funcionários de saúde pública e especialistas em saúde já lançaram esse alerta  anteriormente.

De acordo com Ryan, “algumas pessoas pensam que a vacina será, de certo modo, a solução. O unicórnio que todos nós temos perseguido. Mas não é”.

“Como fazemos com que a covid seja igual a 0? Adicionar vacinas vai nos dar uma chance enorme. Mas se adicionarmos vacinas e esquecermos as outras coisas, o coronavírus não chegará a zero”.

Maria van Kerkhove, chefe da unidade de doenças emergentes e zoonoses da OMS, disse que a vacina acrescentará outra peça a um “kit de ferramentas” de medidas de saúde pública que serão necessárias para impedir a disseminação do vírus.

As outras ferramentas incluem medicamentos para tratar pacientes gravemente enfermos. Bem como a adesão às medidas de saúde pública recomendadas, como distanciamento social, uso de máscaras, evitar multidões e higienização das mãos.

Informar Erro
Fonte CNBC

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes