Papa Francisco deseja Natal menos consumista em meio à pandemia

“Que esta dificuldade também nos ajude a purificar um pouco o modo de viver o Natal”, disse o líder católico.

Um Natal menos consumista e mais religioso e autêntico. Esses foram os votos do Papa Francisco ao final da audiência geral desta quarta-feira (16), no Vaticano. Fez ainda referência aos desafios decorrentes da pandemia do novo coronavírus, afirmando que podem ser uma oportunidade para “purificar” o modo como as pessoas celebram o nascimento de Jesus.

O que o papa Francisco falou sobre o Natal?

“Gostaria de exortar a todos a ‘apressar o passo’ rumo ao Natal, aquele verdadeiro, isto é, o nascimento de Jesus Cristo. Este ano, nos aguardam restrições e dificuldades, mas pensemos no Natal da Virgem Maria e de São José: não foi ‘um mar de rosas’. Quantas dificuldades eles tiveram! Quantas preocupações! Não obstante tudo, a fé, a esperança e o amor os guiaram e ampararam. Que seja assim também para nós!”, disse o líder católico. “Que esta dificuldade também nos ajude a purificar um pouco o modo de viver o Natal, de festejar, saindo do consumismo: que seja mais religioso, mais autêntico, mais verdadeiro”, completou.

O papa Francisco, que completa 84 anos amanhã (17), comentou também sobre “mais tempo à oração” e pedir “uns pelos outros, especialmente pelos que mais sofrem”.

Por conta da Covid-19, foi cancelada a tradicional cerimônia pública da Imaculada Conceição, que seria celebrada no dia 8 de dezembro. “A escolha de não ir à Piazza di Spagna para o tradicional ato de veneração da Imaculada Conceição se deve à persistente situação de emergência sanitária e para evitar qualquer risco de contágio causados ​​por aglomerações”, disse a nota da Sala de Imprensa do Vaticano.

A Missa do Galo ocorrerá, mas com participação limitada de fiéis: apenas 100 terão a permissão de entrar na Basílica de São Pedro. Estava marcada para 21h30 do dia 24 de dezembro, mas começará às 19h30, porque o governo italiano impôs um toque de recolher a partir das 22h para tentar conter o avanço da pandemia.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.