Amuletos da sorte: afaste o azar de uma vez por todas

Os amuletos da sorte são usados como símbolos de proteção por diferentes culturas e religiões. Segundo a crença, esses pingentes, pedras, imagens e outros objetos são capazes de afastar o mal, atrair prosperidade e até prevenir doenças.

Símbolos místicos ou religiosos, pingentes, pedras, imagens e outros objetos são frequentemente usados como amuletos da sorte. Segundo as mais diferentes religiões e culturas, eles têm a função de nos proteger das energias negativas. Além disso, podem dar um empurrãozinho nas situações que exigem um pouco de sorte.

Conceito, surgimento e funções dos amuletos da sorte

Trevo de quatro folhas
Foto: Pixabay

A palavra sorte tem diversos significados e pode ser usada em diferentes situações. Seu conceito é variável porque ele está relacionado a contextos emocionais, místicos, filosóficos ou religiosos. No âmbito da filosofia, por exemplo, significa um fenômeno casual e, cultural ou religiosamente, uma casualidade positiva. Em outras palavras, ter sorte é ter sucesso naquilo que não depende de nossas ações.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Ainda na Roma Antiga, o filósofo Plínio, o Velho foi a primeira pessoa a registrar o uso de amuletos no ocidente. Esses objetos protetores aparecem na obra “História Natural”, de 79 d.C., e desde então diferentes religiões e culturas adotaram os talismãs para a proteção de seus povos contra o mal. São símbolos, pingentes, pedras, imagens e objetos que representam, por exemplo, partes de animais. Segundo essas filosofias, eles atraem boa sorte.

É praticamente impossível encontrar alguém que não tenha pelo menos uma superstição. Bater na madeira e não passar embaixo de escadas, por exemplo, são crendices muito populares no Brasil. No entanto, mundo afora esses objetos são cobiçados por todos aqueles que desejam ter dias de saúde, sucesso, prosperidade e amor. Hoje em dia, os amuletos da sorte são utilizados, inclusive, como acessórios de moda.

Os amuletos da sorte mais populares

Olho grego
Foto: Pixabay

Olho grego

Tatuagens, pingentes, colares, pulseiras e outros acessórios com olho grego são bastante usados porque esse amuleto da sorte simboliza o olho divino e, por isso, traz proteção. Ele também é conhecido como olho turco ou nazar e acredita-se que andar por aí com um desses traz boa sorte. No entanto, se estiver quebrado, deve ser substituído.

Figa – amuletos da sorte

Esse amuleto da sorte se tornou popular no Brasil, mas tem origem na Itália, onde era relacionado à fertilidade feminina. Com o passar do tempo e a disseminação da crendice sobre a figa, ela passou a representar uma mão que guarda toda a nossa sorte. Por isso, acredita-se que quando a figa se quebra, nossa sorte acaba.

Trevo de quatro folhas

Esse é um dos símbolos da sorte mais famosos do mundo. De origem irlandesa, o trevo de quatro folhas se tornou um talismã porque é um evento raro da natureza, o que faz crer que só as pessoas sortudas conseguem encontrar um desses por aí. Apesar da simplicidade do símbolo, o trevo de quatro folhas é hoje um dos amuletos mais usados.

Crucifixo – amuletos da sorte

Símbolo de proteção divina, o crucifixo ganhou popularidade no mundo todo graças ao Cristianismo. No entanto, não são apenas os religiosos que usam esse amuleto da sorte para se proteger contra o mal e as energias negativas. Esse talismã já foi associado aos egípcios e é muito utilizado como pingente, próximo ao coração.

Crucifixo
Foto: Jason Goh

Elefante

Esse animal, muito popular na Índia, é considerado um amuleto da sorte por causa da sua inteligência e longevidade. Atualmente, imagens de elefantes são colocadas na entrada das casas com a traseira voltada para a porta. Isso porque, segundo a superstição, protege a casa, traz paz e prosperidade. Colocar uma moeda ao lado do elefante potencializa seu poder.

Patuá

Se um amuleto da sorte sozinho já protege, imagine vários deles juntos. Normalmente, o patuá é usado como chaveiro ou pingente e pode conter pimenta, ferradura, olho grego, crucifixo e outros símbolos. Todos em um único talismã. Segundo a crença popular, ele é capaz de atrair muita sorte, além de proteger contra inveja e mau-olhado.

Moedas

Acredita-se que ter uma moeda no bolso ou na carteira faz com que o dinheiro nunca falte. Esse amuleto da sorte é capaz de atrair bons negócios e a conquista de bens materiais. Para os orientais, ter uma moeda da sorte junto ao corpo é garantia de bons acontecimentos. Por isso, deixe uma delas sempre na bolsa, na carteira ou no bolso.

Mão de Fátima

Originalmente chamada de Hamsá, a mão de Fátima é um amuleto da sorte com origem nas culturas judaica e islâmica. Trata-se de uma mão estendida e, portanto, segundo a crença popular, funciona como uma barreira contra o mal, atrai fortuna, sorte e felicidade, além de prevenir doenças. No centro, traz uma pedra azul ou um olho (que pode ser o olho grego).

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes