Blocos de Carnaval estão proibídos no Rio de Janeiro em 2021

Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou decreto proibindo blocos de carnaval na cidade no período dos dias 14 a 22 de fevereiro. Devido a Covid-19, também não acontecerá o tradicional desfile das escolas de samba.

Após especulações de que não haveria festas de carnaval em 2021, o prefeito Eduardo Paes (DEM-RJ) oficializou o posicionamento nesta sexta-feira, 5 de fevereiro. Em nota publicada no Diário Oficial, a prefeitura do Rio explicou sobre o decreto que vai proibir desfile de blocos de carnaval no Rio de Janeiro entre os dias 12 a 22 de fevereiro. A medida foi tomada devido as circunstâncias da pandemia da Covid-19.

Decreto proíbe blocos de Carnaval no Rio de Janeiro

Os amantes dos blocos de carnaval vão poder aproveitar em 2021. Até mesmo os desfiles das escolas de samba, que foram adiados para o mês de julho, não vão mais acontecer. O mês de fevereiro é tradicionalmente a marca de registro do carnaval.

Segundo o decreto publicado pela prefeitura do Rio de Janeiro, a entrada de ônibus e veículos fretados está proibida entre os dias 12 a 22 de fevereiro, para evitar que aglomerações clandestinas aconteçam na cidade. A exceção acontece apenas para os transportes que prestam serviços regulares para empresas de turismo e hotéis.

No caso de descumprimento do decreto, a prefeitura informou que poderá “apreender bens e equipamentos, tais como instrumentos musicais, caixas de som e trios elétricos”. O mesmo vale para os estabelecimentos particulares, que serão multados e interditados caso descumpram as regras.

Eduardo Paes promete ordem na cidade

Imagem mostra Eduardo Paes durante carnaval do Rio de Janeiro
Eduardo Paes diz que não terá carnaval (Foto: Twitter/Reprodução)

Em entrevista ao portal G1, o atual prefeito do Rio, Eduardo Paes, prometeu que a fiscalização será intensa na cidade durante o período em que seria comemorado o carnaval. “A polícia vai ter que agir junto. Se tiver um bloco que surja só na acústica, sem carro de som, a gente vai ter que coibir”, argumentou.

- PUBLICIDADE -

Paes afirmou que será uma “briga de gato e rato” contar os blocos de carnaval no Rio de Janeiro. De acordo com ele, a guarda municipal estará preparada para desligar carros de som se for preciso. “O problema são essas coisas que surgem sem muita consciência. Então, nós vamos ter que ficar atrás disso. Briga de gato e rato, buscando punir, penalizar e atrapalhar a festa de quem quiser fazer a festa. A gente está trabalhando com essa hipótese”, disse.

Leia também

Bares do Rio de Janeiro: veja o novo horário de…

Decreto do Rio de Janeiro impõe novas restrições; veja o que…

Ponto facultativo e comércio

Os pontos facultativos também não vão valer neste ano, com exceção na terça-feira (que seria de carnaval), no dia 16 de fevereiro. Já o comércio da capital fluminense funcionará normalmente durante a data, mas seguindo os protocolos e orientações para evitar aglomerações e disseminação da Covid-19.

O comércio ambulante está proibido de circula na cidade durante o período. Anualmente, a autorização de comércio ambulante temporário era permitido pela prefeitura do Rio. Camelôs e vendedores autônomos tinham licenças provisórias para vender bebidas nos blocos de carnaval de rua.

Blocos de Carnaval aconteceriam em julho

Em julho de 2020 as prefeituras de Rio de Janeiro e São Paulo anunciaram o adiamento dos desfiles das escolas de samba. Bruno Covas (PSDB), prefeito reeleito da capital paulista, disse na época que o governo estava pensando em uma nova data para a festa que incluí também os blocos de rua.

A cidade de Salvador, na Bahia, que também é referência quando se trata de Carnaval, seguiu os mesmos passos de São Paulo e Rio e disse que o planejamento das comemorações aconteceria em julho, uma previsão que caminhou com o cronograma de vacinação em todo país. Mas a permanência da Covid-19 fez com que os planos fossem por água abaixo.

Rio vai ter blocos de carnaval em julho anualmente

- PUBLICIDADE -

O estado do Rio de Janeiro aprovou um decreto no dia 14 de janeiro de 2021 que prevê um “carnaval fora de época” todo mês de julho anualmente. O chamado “CarnaRio” foi criado pelo deputado estadual Dionísio Lins (PP) com intuito de estimular o turismo da cidade nos próximos anos, mesmo quando a pandemia da Covid-19 chegar ao fim.

A festa acontece na maioria das vezes no mês de fevereiro, seguindo o ditado popular que diz que “o ano só começa após o Carnaval”.  O governador Cláudio Castro (PSC) acredita que a celebração no meio do ano terá impactos positivos na economia da cidade.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes