Quem lembra do Barraco do Leblon? Saiba o que aconteceu 1 ano depois

Um ano depois, saiba o que aconteceu com os envolvidos no caso que parou o Rio

No dia 29 de setembro de 2020 um carro conversível foi o centro de uma grande polêmica em um dos bairros famosos do Rio de Janeiro. Quem lembra do chamado “barraco do Leblon”, como ficou conhecida a briga na Rua Dias Ferreira. Um ano depois, saiba o que aconteceu com os envolvidos no caso.

O aconteceu com o “Barraco do Leblon”?

Na noite de 29 de setembro do ano passado, Scheila recebeu uma garrafá d’água nas costas enquanto desfilava de biquíni com amigos em um conversível no Leblon, bairro nobre do Rio. A moça não deixou barato e revidou a garrafada com um tapa. O episódio viralizou, mas não terminou na badalada rua: O caso foi parar na justiça.

Em audiência realizada em agosto no 4º Juizado Especial Criminal TJ do Rio, 11 meses após a confusão, a empresária Scheila Danielle Gmack Santiago, a arquiteta Aline Cristina Araújo Silva e o empresário Maurício Barros Pitanga entraram em acordo para pagar R$ 3 mil em gêneros alimentícios ou medicamentos a instituições escolhidas pelo TJ. Outros dois envolvidos na confusão, Wilton Vacari e Priscilla Pacheco Dornelles, não teriam aceitado o acordo.

De acordo com a Veja, em publicação também no mês de agosto de 2021, a ação por ato obsceno e violação de medida sanitária (estavam todos sem máscara de proteção no auge da pandemia) vai prosseguir para o motorista do carro, Wilton Vacari, e também para Priscilla.

Assista o vídeo – reproduzido pela Band – que viralizou:

Leia também:

Aumento do preço do diesel e da gasolina: a culpa é de quem

Governo levanta chance de prorrogação auxílio emergencial até 2022

Vai viajar? Comprovante de vacinação será exigido no Rio de Janeiro

Você pode gostar também