Veja como vai funcionar o toque de recolher em São Paulo

A partir do dia 26 de fevereiro, das 23 horas até as 5 horas da manhã será permitido apenas deslocamentos essenciais.

O governador João Doria (PSDB) anunciou hoje, 24, que a partir de sexta, 26 de fevereiro, o toque de recolher em São Paulo passa a valer das 23h às 5h – em todo o estado. A medida foi imposta como uma forma de conter o aumento do número de casos de Covid-19, que vem aumentando nas últimas semanas.

“O Estado de São Paulo chegou a 6.500 pessoas internadas em leitos de UTI, é um recorde histórico desde fevereiro do ano passado quando tivemos o primeiro caso de Covid no Brasil e também no Estado de São Paulo”, afirmou Doria durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

Toque de recolher em São Paulo 2021

De acordo com o governo, qualquer pessoa que estiver na rua entre 23h e 5h da manhã estará sujeito a ser parada por agentes públicos de segurança. A fiscalização, por sua vez, será realizada tanto pela polícia militar como também por agentes da vigilância sanitária municipal.

Quem não respeitar o toque de recolher válido para todo estado de São Paulo, terá que justificar o motivo da exposição, podendo até receber indenização.

O que você precisa saber:

  • Quando começa? Sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021
  • Vai até quando? Sexta-feira, 14 de março de 2021
  • Qual o horário do toque de recolher? A partir das 23h até 5h da manhã

Hospitais públicos e particulares vão funcionar normalmente. Em casos de emergências, a ida até a prontos-socorros não será considerada infração, no entanto, será necessário comprovar tal circunstância.

As atividades permitidas no horário do “toque de recolher em São Paulo” são:

I – serviços públicos essenciais;
II – farmácias;
III – indústria;
IV – supermercados/congêneres;
V – postos de combustíveis;
VI – hospitais e demais unidades de saúde e de serviços odontológicos e veterinários de emergência;
VII – laboratórios de análises clínicas;
VIII – segurança privada;
IX – imprensa, meios de comunicação e telecomunicação em geral;
X – funerárias.

Multa – toque de recolher em São Paulo

Quem não cumprir o toque de recolher deve pagar multa de R$ 100 e, em caso de reincidência, R$200. Pelo menos esses foram os valores adotados pelo município de Tupi Paulista no fim de janeiro. O governo ainda não confirmou o valor exato da multa.

Decreto do Doria – Toque de recolher em São Paulo

Leia também

Vacinação em SP: idosos com 67 anos recebem 1ª dose na…

Vacinação de professores em São Paulo; veja onde tem…

João Doria anuncia toque de recolher em SP
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) (Foto: Governo SP/Divulgação)

Segundo o governador, a nova restrição é extremamente necessária para evitar um colapso no sistema de saúde. Veja abaixo o que disse João Doria sobre o toque de recolher em todo o estado de SP:

“Temos que adotar essa medida para proteger vidas, para proteger vidas de brasileiros em São Paulo. Não temos nenhuma satisfação de adotar uma medida como essa, mas temos a necessidade de adotar essa medida para proteger vidas.”

O estado atingiu um novo recorde de pessoas internadas em UTIs com Covid-19 na última segunda-feira, dia 22 de fevereiro. O secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou que as novas internações tiveram um aumento significativo de 5,5% em comparação à semana anterior.

Segundo dados da Secretaria da Saúde de São Paulo, o estado de São Paulo acumula mais de 57 mil mortes e um total de 1.978.477 pessoas contaminadas pelo novo coronavírus. Além dos 6.410 internados em UTIs, São Paulo tem mais 7.196 pessoas internadas em leitos de enfermaria com a doença, totalizando mais de 13,6 mil pacientes em recuperação.

A cidade de Araraquara, por exemplo, decretou fechamento de todas as atividades não essenciais. A medida foi  estendida até o próximo sábado, 27 de fevereiro. Bancos, indústrias, supermercados, postos de combustíveis e todo comércio, e ainda os serviços públicos não podem funcionar, assim como carros e ônibus do transporte também não poderão circular.

Plano São Paulo

O Plano São Paulo é a estratégia do Governo do Estado de São Paulo para vencer a COVID-19. Atualmente, a campanha de contingência ao novo coronavírus do estado de São Paulo estava com a seguinte resolução:

Fase amarela

  • Grande São Paulo
  • Baixada Santista
  • Campinas
  • Araçatuba
  • Registro

Fase laranja

  • Marília
  • Piracicaba
  • Ribeirão Preto
  • São João da Boa Vista
  • São José do Rio Preto
  • Taubaté

Com a piora nos números, o governo deve anunciar ainda nesta quarta-feira a nova reclassificação do Plano São Paulo.

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes