Dan Price: o CEO que paga US$ 70 mil aos seus funcionários

O empresário recebeu muitas críticas, mas afirma estar satisfeito com sua decisão.

Em 2015, o empresário Dan Price cortou seu próprio salário e hipotecou duas casas para consolidar um salário de 70 mil dólares, ao ano, para todos os funcionários de sua empresa. Cinco anos depois dessa decisão, em meio à tantas criticas, Price afirma que foi um projeto bem sucedido.

O CEO teve essa ideia, pois estava indignado com a forma como os trabalhadores vinham sendo explorados nos Estados Unidos e recebendo salários baixos.

Dan Price

Em entrevista a BBC do Reino Unido, Price falou sobre a experiência de elevar os salários afetou a empresa. Ele explicou que “as pessoas estão passando fome, sendo demitidas ou exploradas para que alguém possa comprar uma cobertura no topo de uma torre em Nova York com cadeiras douradas.” E, pensando nisso, se identificou como parte do problema e quis mudar. Antes de 2015, ele já havia começado a dar aos funcionários 20% de aumento de salário anual. Mas resolveu que iria além para garantir o bem-estar de seus funcionários e, consequentemente, aumentar a produtividade em sua empresa.

Ele estudou quanto um americano precisaria ganhar anualmente para ter uma boa qualidade de vida. Quando viu o valor, resolveu o implementar em sua empresa. Para isso, teve que reduzir seu salário, que era de um milhão ao ano.

Foto mostra Dan Price, posição 3/4, da cintura para cima, usad
Foto: Gravity Payments

Críticas

Na época, Price recebeu inúmeras críticas sobre sua decisão. Muitos acharam que sua empresa iria perder clientes e poderia sofrer com quedas de lucros. O radialista de direita, Rush Limbaugh, fez a seguinte afirmação: “espero que esta empresa seja um estudo de caso em programas de MBA sobre como o socialismo não funciona, porque vai falhar.”.

Mas o empresário não se abalou com os comentários negativos e seguiu com seu plano. Cinco anos depois, ele afirma estar feliz com os resultados e que seu projeto valeu a pena. Price reconheceu os ganhos que teve com sua equipe. Ele afirma que os funcionários estariam mais felizes e motivados para trabalhar. Pois com o dinheiro extra eles puderam aumentar sua qualidade de vida. “Vimos todos os dias os efeitos de dar liberdade a alguém”, diz Price. Com o aumento salarial os empregados passaram a trabalhar com paixão e menos estresse.

Houve momentos de crises, quando Price anunciou a mudança de salários, dois de seus funcionários antigos pediram demissão, pois acreditavam que era uma medida injusta. Eles alegaram que os funcionários se tornariam preguiçosos e acomodados. Price afirma que isso não aconteceu e que a maior parte dos empregados não desperdiçou o dinheiro com gastos desnecessários. Ele analisou que a quantidade de dinheiro que os funcionários voluntariamente investem em seus próprios fundos de pensão mais do que dobrou e 70% dos funcionários dizem ter quitado dívidas.

Foto mostra Dan Price abraçado com uma senhora, em frente à sua empresa.
Dan Price e sua mãe (Foto: Gravity)

Desapontado

O único ponto que deixou Price desapontado foi o fato de ele não ter conseguido impulsionar uma mudança maior no mercado. Ele pensava que sua ideia seria revolucionária e, consequentemente, reproduzida em outras empresas. “Rapaz, eu estava errado”, diz. “Realmente fracassei nesse sentido. E isso mudou minha perspectiva sobre as coisas, porque eu realmente acredito que, através das ações que eu fiz e que outras pessoas podem fazer, poderíamos mudar a maré dessa desigualdade de renda descontrolada”.

Dan Price contou que às vezes tem vontade de se tornar um dos mais ricos do mundo e competir com os maiores CEOs do mundo. Mas mesmo em meio à críticas e, por vezes, vontades sombrias, ele conclui que “Não é fácil recusar. Mas minha vida é muito melhor.”.

- continue lendo -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes