PSG e Manchester City: quem tem o dono de clube mais rico?

Equipes se enfrentam na fase de grupos da Champions League na temporada 2021, a sexta vez na história

Paris Saint-Germain e Manchester City já se enfrentaram em cinco oportunidades na Champions League. Agora, pela temporada 2021/22, se encontram pela sexta na fase de grupos. Entretanto, fora dos gramados, outra competição entre os dois clubes também é muito vigente e nada tem a ver com o futebol. Na verdade, a discussão sobre o dono de cada um dos times gera muita discussão. Mas, afinal, quem possui mais dinheiro: o dono do PSG ou Manchester City?

Quem é mais rico: o dono do PSG ou Manchester City?

Tanto o dono do PSG como Manchester City possuem fortunas inimagináveis. Entretanto, é inegável que o sheik do Manchester City, Mansour, leva certa vantagem no quesito. Ainda assim, o emir do Catar, Tamim bin Hama, não fica atrás nos valores que você vai descobrir mais abaixo no texto.

Entretanto, o que muitos não sabem é que os dois são primos mesmo que sejam de países diferentes e ambos já investiram milhões de euros em contratações para turbinar o elenco nos gramados da Europa.

Qual a fortuna do dono do PSG?

Ao contrário do que muitos pensam, Nasser Al-Khelaifi, 48 anos, não é o dono do PSG e muito menos sheik. Na verdade, ele é o CEO e o dirigente mais importante, portanto o responsável por cuidar do clube por completo, desde contratações até manter a diretoria em dia. O dono do PSG na realidade é o emir do Catar, Tamim bin Hamad Al Thani, e quem propriamente injeta o dinheiro.

Por essa razão, Nasser acaba sendo considerado como o próprio dono por ser o presidente. Entretanto, quanto a sua fortuna, não existem números oficiais divulgados. Em setembro de 2020, Nasser foi investigado pelo Tribunal Criminal Federal por corrupção em caso de direitos de transmissões. O jornal francês Le Parisien obteve acesso ao depoimento, revelando que, em 2017, ele declarou “entre 15 e 25 milhões de dólares”, ou seja, R$78 e R$131 milhões de reais de rendimentos anuais, além de “70 e 100 milhões de dólares” sendo R$ 366,77 e R$ 524 milhões de reais como a sua fortuna pessoal.

Já Tamim, que é dono do Catar, tem a sua fortuna ligada ao domínio do país com o petróleo e gás natural. De acordo com a revista Forbes, o patrimônio de seu pai, Hamad, gira em torno de $1,4 bilhões em dólares. Em janeiro de 2021, Tamim comprou uma mansão em Miami no mesmo condomínio de Gisele e Tom Brady, sob o valor de US $ 49,9 milhões, ou seja, mais de 267 milhões de reais de acordo com a cotação atual.

dono do psg manchester city
Leonardo, Nasser e Tamim, dono do PSG. Foto: C. Gavelle / PSG

Qual é a fortuna do dono do Manchester City?

Diferentemente do PSG, o dono do Manchester City é, sim, um sheik. Mansour Bin Zayed Al Nahyan é membro da família real de Abu Dabhi, capital dos Emirados Árabes e, por isso, conta com uma poupança bilionária.

De acordo com a revista Forbes, sua fortuna é estimada em R$170 bilhões. Mas, além de ser o dono do time, o grupo de Mansour também é proprietário do New York City, Melbourne City, Mumbai City, Yokohama Marinos, Montevideo City, Girona, Sichuan Jiuniu, Lommel SK, Espérance Troyes e Bolivar.

Para começar, o sheik possui um super iate de oito andares pelo valor de 3 bilhões de reais, além de, segundo o tabloide inglês Daily Mail, também possuir 5% de participação na Ferrari. Em sua coleção sob o valor de 350 mil de euros, estão uma Ferrari de 2,5 milhões de euros e um Lamborghini Reventon por 840 mil euros. Mansou também possui mansões ao redor do mundo, começando na Espanha.

Mansour está no controle do Manchester City desde 2008 e, desde então, o clube ainda não faturou uma Champions League, objetivo principal do elenco, mas alcançou a final pela primeira vez na história na temporada 2020/21.

dono-do-psg-manchester-city-27-09-1-1024x533.jpg
Guardiola e Mansour Bin, dono do clube (Manchester City Oficial / @ManCity)

Tabela da Champions League 21/22: classificação atualizada dos grupos 

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes