Série B: as melhores e piores campanhas de clubes grandes

Na virada de turno da Série B 2020, o Cruzeiro luta para se afastar das últimas posições, mas não é o primeiro clube grande a sofrer na competição. Afinal, nem sempre os times de maior investimento consegue confirmar o favoritismo em um campeonato tão disputado.

A situação do Cruzeiro, no entanto, é ainda mais preocupante, pois a diretoria já tinha antecipado o recebimento de suas cotas de TV até 2022. Além da crise financeira, o clube ainda começou a Série B com seis pontos a menos devido a uma punição da Fifa referente à dívida pelo empréstimo do volante Denilson.

Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Em campo, o Cruzeiro somou apenas seis vitórias nos primeiros 18 jogos e apostou suas fichas na contratação do técnico Luiz Felipe Scolari. Portanto, o experiente treinador terá a missão de recuperar uma diferença de 12 pontos em relação ao G-4. Afinal, o acesso à Série A é visto como obrigação, e ficar mais um ano na Série B seria um vexame histórico. No entanto, outros clubes grandes já passaram por essa situação.

- PUBLICIDADE -

Grandes na Série B

Entre os 12 clubes mais tradicionais e de maior torcida no Brasil, apenas três nunca amargaram o rebaixamento no Brasileirão: Flamengo, Santos e São Paulo. Veja a seguir, então, como foram as campanhas dos gigantes que já disputaram a Série B.

Grêmio

O primeiro time grande a cair para a segunda divisão foi o Grêmio, em 1991. O tricolor gaúcho terminou a primeira fase do Brasileirão com apenas 12 pontos em 19 jogos, terminando na penúltima colocação. Curiosamente, no mesmo ano, chegou à final da Copa do Brasil, mas foi superado pelo Criciúma.

Na Série B de 1992, o torcedor tricolor teve uma nova decepção, pois o Grêmio não passou de um modesto nono lugar. Por sorte, a CBF já havia determinado que, em vez de apenas dois times, os 12 primeiros colocados subiriam para a primeira divisão no ano seguinte.

Divulgação/Grêmio

O Grêmio voltou a disputar a Série B em 2005, e só conseguiu subir depois de muito sofrimento. No jogo que entrou para a história como a Batalha dos Aflitos, o tricolor teve quatro jogadores expulsos. Além disso, o Náutico só precisava converter um pênalti para encaminhar a vitória e o acesso. Mas o goleiro Galatto defendeu e, em seguida, Anderson fez o gol do título e da dramática classificação para a Série A.

Fluminense

- PUBLICIDADE -

Em 1996, o Fluminense só se salvou da queda graças ao caso Ivens Mendes, que revelou um escândalo de manipulação de jogos. Como resultado, a CBF cancelou o rebaixamento, salvando o tricolor carioca, que havia terminado em penúltimo lugar.

No entanto, no ano seguinte, o Fluminense voltou a terminar o campeonato na vice-lanterna. Dessa vez, não teve como escapar do rebaixamento. Na Série B de 1998, o tricolor ficou em penúltimo lugar de seu grupo e caiu para a Série C.

Reprodução

Assim, depois de ser campeão da Série C de 1999, o Fluminense saltou diretamente para a primeira divisão por causa da Copa João Havelange, criada pelo Clube dos 13 em 2000 depois que o Gama entrou na Justiça comum e impediu a CBF de organizar o Brasileirão.

Palmeiras

O Palmeiras caiu pela primeira vez em 2002, junto com o Botafogo. Na Série B de 2003, o alviverde fez a melhor campanha, com apenas três derrotas em 35 jogos. Assim, ficou com o título e garantiu o acesso. Assim como aconteceu após a segunda queda, em 2012: na segunda divisão do ano seguinte, o Palmeiras sobrou na classificação e assegurou o título com 79 pontos.

Botafogo

O Botafogo caiu pela primeira vez em 20023, junto com o Palmeiras, mas subiu de volta ao ser vice-campeão da segundona em 2003. Em 2014, o alvinegro carioca voltou para a Série B. Mas, no ano seguinte, o Glorioso não teve maiores dificuldades para assegurar o título com uma rodada de antecedência.

- PUBLICIDADE -

Atlético-MG

Após o primeiro e único rebaixamento do Atlético-MG, em 2005, o Galo mostrou força na Série B do ano seguinte e assegurou o título com 71 pontos em 38 jogos. O goleiro titular daquele time era Diego Alves, que hoje está no Flamengo. O elenco também contava com mais nomes que ficaram conhecidos em outros clubes, como o volante Márcio Araújo e o atacante Éder Luís.

Corinthians

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Após o trauma do rebaixamento em 2007, o Corinthians voltou ao topo com tudo. Afinal, em 2008, o time fez a melhor campanha da história dos pontos corridos na Série B. Foram 85 pontos em 38 jogos, com apenas três derrotas. Assim, o título veio com quatro rodadas de antecedência. Em 2009, o time foi campeão da Copa do Brasil e, nos anos seguintes, ainda conquistaria o Brasileiro e a Libertadores.

Vasco

Rebaixado três vezes em um intervalo de apenas oito anos, o Vasco só foi campeão da Série B uma vez. O título veio em 2009, depois do primeiro rebaixamento. Alex Teixeira e Philippe Coutinho estavam entre os jogadores campeões da segundona pelo cruzmaltino.

Em 2014, o Vasco subiu com uma rodada de antecedência, mas fez apenas a terceira melhor campanha, atrás de Ponte Preta e Joinville. Finalmente, em 2016, o time carioca voltou a terminar a Série B em terceiro lugar. Mas só confirmou o acesso na última rodada ao vencer o Ceará no sufoco em um Maracanã lotado.

- PUBLICIDADE -

Internacional

Antes do Cruzeiro, o último gigante a disputar a Série B foi o Internacional, que não evitou o rebaixamento no Brasileirão de 2016. O colorado não chegou a passar sufoco na segundona, mas ficou sem o título. Afinal, terminou na segunda colocação, com dois pontos a menos que o campeão América-MG.

BotafogoCorinthiansGrêmioInternacionalPalmeiras
Comentários (0)
Comentar